11
jul
12

Conversas na biblioteca, com Carla Osório: Arrumação da Biblioteca, a saga

.

.

Arrumação da Biblioteca, a saga – por Carla Osório

.

.

Confesso que ainda não arrumei minha biblioteca. Os dias quentes do verão porto-alegrense e desse inverno que não me deixam sentir frio me dão um desânimo de dar dó.

Mas aconteceram coisas interessantes. Procurava um livro já há algum tempo, Medo dos Espelhos, do Tariq Ali, e de repente ele resolveu dar as caras. Sem mais nem menos era o primeiro livro da primeira pilha e eu nem tinha reparado.

Esse fato me lembrou uma animação que está na internet, cujo nome é The Joy of Books, e começa quando o livreiro fecha a porta da livraria e os livros ganham vida, passeiam pelas estantes, mudam diversas vezes de lugar, dançam e quando amanhece o dia voltam a normalidade com que nós, humanos, estamos habituados. Desconfio que alguns livros se apaixonam e ou tornam-se amigos e, por isso, não voltam ao lugar onde o livreiro os deixou. Como já encontrei Crime e Castigo na estante de História, imagino que Dostoiévski ou Raskolnikolv tenham tido uma certa curiosidade histórica.

Aqueles que pensam que os livros são meros objetos inanimados, tenho que dizer que se enganam redondamente. Livros são encontrados quando não os estamos buscando e teimam em se esconder quando os queremos obsessivamente. Suspeito que tenham um prazer em nos ver procurando-os, pensando que nunca mais iremos vê-los, desesperados porque aquela edição é especial (afetiva ou materialmente) para logo em seguida se apresentarem, quase com um sorriso na capa, dizendo: estou aqui e não te abandonei.

Costumo dizer para alguém que entra na Palavraria para dar uma “olhadinha”, que são os livros que nos escolhem e não o contrário. Quem de nós não chegou cheio de razão para comprar um determinado livro e de repente, por um motivo inexplicável, leva outro, que sequer fazia parte da eterna lista que todos nós leitores temos, na mente ou no papel.

No Cemitério dos Livros Esquecidos (lugar situado em Barcelona nos romances A Sombra do Vento e Jogo do Anjo, de Zafón) o leitor iniciado pelo livreiro Sempere caminha por estantes intermináveis até que um livro o escolha, e este livro o leitor se compromete a não deixar que seja destruído. Um dos aspectos interessantes nesses dois livros é que o leitor se perde no labirinto de estantes, encantado com as milhares de possibilidades e leva um só livro. Com os amigos e os amantes também acontece o mesmo. Quantas pessoas conhecemos todos os dias e por quantas nos apaixonamos? Quem escolhe quem e por que critrérios?

Por que escolhemos um livro em uma estante e não outro? Quem escolhe quem? 

.

Carla Osório é sócia-proprietária da Palavraria.

.

.

About these ads

0 Responses to “Conversas na biblioteca, com Carla Osório: Arrumação da Biblioteca, a saga”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


julho 2012
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Categorias

Blog Stats

  • 428,819 hits

Comunidade


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.376 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: