Arquivo para 2 de março de 2012

02
mar
12

Vem aí, na Palavraria: Oficinas/Cursos de Criação Poética e Prosa, com Ronald Augusto

.

Cursos e Oficinas na Palavraria

.

Oficinas/Cursos de Criação Poética e Prosa

 

Com Ronald Augusto

Desde 2005, a Palavraria abriga turmas da Oficina/Curso de Criação Poética – A Precisão do Impreciso e há um ano a Oficina de Prosa Primeiro Percurso, de Ronald Augusto. O escritor promove também atividades de verão. As Oficinas/Cursos realizam atividades paralelas aos encontros regulares, como saraus, lançamentos de livros, palestras e debates.

Oficinas/cursos de literatura – teoria e prática da poesia e da prosa. Tudo se dá a partir da ideia de que as linguagens literárias são uma permanente conquista dessas imprecisões da razão e da emoção que requerem uma forma capaz de apresentá-las; cada texto é uma vertigem de linguagem que se plasma através do corpo a corpo com a matéria verbal e as as noções teóricas da função estética. Ao longo dos cursos/oficinas, cada participante entenderá a razão pela qual uma mensagem verbal se torna um texto poético. Tais discussões – balizadas por leituras e análises de textos da tradição literária – são recorrentemente submetidas a exercícios de produção individual e coletiva, nos quais o aluno é instado a criar/recriar suas próprias soluções. Paralelamente, são desenvolvidos tópicos relativos aos desafios editoriais impostos aos interessados em publicar.

PRIMEIRO SEMESTRE DE 2012

INSCRIÇÕES ABERTAS para as duas oficinas.

1 Oficina/Curso de Criação Poética – A Precisão do Impreciso sempre às segundas. A partir de 12 de março de 2012.

Turma da tarde das 16h às 18h.

Turma noite* das 19h às 21h

(*) Processo seletivo a partir de textos próprios enviados pelos interessados.)

2 Oficina/Curso de Prosa Primeiro Percurso sempre às terças. A partir de 13 de março de 2012.

Turma da noite das 19h às 21h.


Duração dos cursos: 3 meses (12 encontros)

Custo/investimento para cada curso: 600,00 à vista, ou em três vezes de 200,00.

Desconto para quem fizer os dois cursos.

 

Informações/inscrições com Ronald Augusto.

telefones 9948 0569 ou pelo e-mail dacostara@hotmail.com

Quando: anual, 2h/aula por semana, às segundas e terças-feiras.

Ministrante: Ronald Augusto. Poeta, músico, letrista e crítico de poesia. Nasceu em Rio Grande (RS), em 1961. Publicou, entre outros livros, Homem ao Rubro (1983), Puya (1987), Kânhamo (1987), Vá de Valha (1992), Confissões Aplicadas (2004) e No assoalho duro (2007). É integrante do grupo os poETs, co-editor, ao lado de Ronaldo Machado, da Editora Éblis e também editor associado do website Sibila.

 

Veja mais de Ronald Augusto em:

www.poesiacoisanenhuma.blogspot.com
www.poesia-pau.blogspot.com
www.ospoets.com.br
www.editoraeblis.blogspot.com
www.sibila.com.br

.

.


02
mar
12

Vem aí, na Palavraria: Escrita criativa – elementos de formação, oficina com Roberto Medina

.

Cursos e Oficinas na Palavraria

.

Escrita criativa- elementos de formação

Com Roberto Medina

 A partir de 10 de março, aos sábados, das 14 às 16h


Em especial, a escrita criativa demarca seu território por meio de poemas, crônicas, contos, novelas, romances e peças de teatro, por exemplo. Dessa forma, podemos aguçar a curiosidade acerca de questionamentos relativos a talento, genialidade, poder criativo, técnicas de escrita e desvendamento crucial da leitura.
O homem necessita deslindar e simbolizar seus mundos e representá-los na Arte, tendo a língua portuguesa como ponto de partida: desafio e domínio. Tanto a leitura como a escrita são formas de descobertas e de compreensão sobre o ser humano e as relações sociais entre eles: há uma potencialização em ambas.

HORÁRIO: Das 14h às 16h (sábados)

INVESTIMENTO: 5  x de R$ 150,00 (março, abril, maio, junho e julho)

PÚBLICO-ALVO: escritores, poetas, professores, jornalistas, estudantes e aqueles que amam a literatura e queiram estimular sua criatividade através da leitura e da escrita.

NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA: De 10 a 15 alunos

Objetivos:

– Estudar diferentes autores nacionais e internacionais de varias épocas;
– Descobrir chaves para melhor compreender e interpretar textos literários;
– Experenciar a maior gama possível de gêneros literários;
– Aprofundar o domínio da língua portuguesa para depois transgredi-la;
– Desenvolver técnicas capazes de expressar a escrita criativa enquanto “voz autoral”;
– Instigar a ampliação do arcabouço cultural do aprendiz para correlacioná-lo a aspectos interdisciplinares e intertextuais existentes no universo da escrita: cinema, artes plásticas, teatro, dança, por exemplo;
– Discutir o papel imposto e pretendido por autores da América Latina: periferia e centro da produção escrita.

Ementa:
– Leitura de textos literários de gêneros variados. Análise e interpretação dos textos. Características principais de cada gênero. Atividades de escrita criativa. Produção escrita de textos a partir das leituras realizadas.

Programa:
–  O processo criativo na teoria e na prática;
–  Narração, descrição e texto poético;
–  A poesia, o conto e a crônica: características estruturais;
–  Narrador e eu-lírico;
–  Personagens e suas descrições;
–  Cenário: o espaço da narrativa;
–  O tempo na narração;
–  O romance;
–  Leitura e escrita de textos diversos;

Bibliografia básica:
ADORNO, Theodor W. Teoria estética. Lisboa, Edições 70, 1982
ARISTÓTELES. Poética. São Paulo: Ars Poética, 1993.
CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. São Paulo: Editora Nacional, 1976.
BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 3ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; Lucerna, 2009.
BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.
BOSI, Alfredo. História concisa da Literatura Brasileira. 3ªed. São Paulo: Cultrix, s.d.
CANDIDO, Antonio; ROSENFELD, A; PRADO, Décio de A.; GOMES, Paulo E. S. A personagem de ficção. São Paulo: Perspectiva, 1968.
CORTÁZAR, Julio. Valise de Cronópio. São Paulo: Perspectiva, 1993.
D’ONÓFRIO, Salvatore. Teoria do texto. São Paulo: Ática, 1999
__________. Teoria do texto. São Paulo: Ática.v.2.2000.
EAGLETON, Terry. Teoria da literatura. São Paulo: Martins Fontes, s.d.
GOLDSTEIN, Norma. (1989). Versos, sons, ritmos. 5 a ed. São Paulo: Ática (Col. Princípios, v 26).
GOTLIB, N. B. Teoria do conto. 5 ed. São Paulo: Ática, 1990.
GARCIA, M. Othon. Comunicação em prosa Moderna. 25ª. Ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2006.
GUIMARÃES, Elisa. A articulação do texto. São Paulo: Ática, 1990.
HAMBURGUER, Kate. A lógica da criação literária. São Paulo, Perspectiva, 1975.
HUTCHEON, Linda. Poética do Pós-Modernismo. Rio de Janeiro: Imago, 1991.
LIMA, Luís C. Teoria da Literatura em suas fontes. Rio de Janeiro: Francisco Alves.v. 1 e 2. 2002
LODGE, David. A arte da ficção. Trad. Guilherme da Silva Braga. Porto Alegre: L&PM, 2009.
LLOSA, Mario Vargas. Cartas a um jovem escritor. Trad. Regina Lyra. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.
POUND, Ezra (2006). ABC da literatura . 11ª ed. Trad. Augusto de Campos e José Paulo Paes. Org. e apresent. Augusto de Campos. S. Paulo: Cultrix, pp 2350.
REIS, Carlos. O conhecimento da literatura. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003.
SAMUEL, Rogel. Manual de teoria literária. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 1985
SANT ANNA, Afonso Romano de. Paródia, paráfrase & Cia. Série Princípios. São Paulo: Ática, 1985.
SILVA, Vitor Manuel de Aguiar. Teoria da Literatura. Coimbra: Almedina, 1988
SOUZA, Roberto Alcízelo Quelha de. Iniciação aos estudos literários: objetos, disciplinas, instrumentos. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

.

Roberto Medina é escritor gaúcho, tradutor e professor de literatura. Lecionou, no Rio Grande do Sul e no Paraná, Retórica e Oratória no SENAC. É editor e consultor de textos para editoras e autores independentes e ministra oficinas, cursos e palestras sobre temas literários e culturais em universidades e outras instituições. Tem contos publicados nas antologias brevíssimos101 que contam (org. de Charles Kiefer), e em revistas eletrônicas. É autor do premiado pedrarias, publicado pela Redes Editora. Também escreveu os textos dramáticos Você precisa saber (Cia. Amadeus), Silêncio (Teatro da Adega, SP), Até que (monólogo para a atriz Cláudia Ribeiro) e Fernando em Pessoa (Cia G3).

.

.


02
mar
12

Fragmentos da eternidade, por Leila de Souza Teixeira: Para ler depois de assisitr ao “The fantastic flying books of Mr. Morris Lessmore”

.

.

 Para ler depois de assisitr ao “The fantastic flying books of Mr. Morris Lessmore”, por Leila de Souza Teixeira

.


.

Desde que o Charles Kiefer enviou o link aos alunos e ex-alunos, já assisti umas oito vezes. Então, mesmo que se tenha dito muito a respeito do “The fantastic flying books of Mr. Morris Lessmore” nos últimos dias, não resisti e escolhi ele como tema da coluna deste mês.

Não falarei como especialista, pois não sou, mas, sim, como simples leitora e espectadora. Não tentarei abordar todos os aspectos do filme, porque, como toda boa obra de arte, o curta-animação vencedor do Oscar 2012 possui muitos elementos e muitas camadas de significação. Apontarei apenas alguns detalhes que me encantaram profundamente.

O mundo perde as cores depois da catástrofe.

As cores começam a voltar para Mr. Morris quando ele encontra a moça desconhecida com os livros voadores. Retornam completamente ao mundo de Mr. Morris quando ele entra na Biblioteca.

Não há nenhuma outra pessoa com Mr. Morris, mas ele não está sozinho, pois os livros são a sua companhia.

Ele dorme sobre os livros. Cuida dos livros.

O livro antigo está jogado em um canto da estante. O livro antigo só deixa de morrer na “escrivaninha de operação” porque Mr. Morris o lê.

E, neste momento, minha sequência favorita. Mr. Morris entra no conteúdo do livro antigo. Sorri, chora, ri, assusta-se, revolta-se, cercado por um turbilhão de outros livros que estão contidos dentro do livro antigo. Depois, Mr. Morris é jogado de volta ao mundo em que vive, pensa no que acabou de lhe acontecer, pega seu livro de anotações e começa a escrever.

O espectador tem acesso a algumas dessas anotações*.

“Minhas últimas investigações transformaram várias das minhas antigas concepções (…) O muitos e variados pontos de vista que encontrei não confundem, mas enriquecem. Eu rio. Eu choro (…)”

“Fico me perguntando a respeito de coisas sem importância. Qual a diferença em saber as respostas? Se a vida é desfrutada, por que ela tem de fazer sentido?”

Totalmente adaptado ao dia a dia na Biblioteca, Mr. Morris passa a dar livros para as pessoas que estavam na catástrofe e que ficaram com uma vida em preto e branco. As cores voltam para as pessoas que recebem os livros.

Os livros voadores substituem as borboletas na mitológica cena das borboletas girando ao redor do corpo que está morrendo. A alma do Mr. Morris não é representada pelas borboletas, mas, sim, pelos livros: os livros são a alma do Mr. Morris.

O livro da vida dele volta à Biblioteca trazendo uma menina. Ela abre o livro e vê Mr. Morris na cena inicial do filme, sentado antes da catástrofe. A história de Mr. Morris retorna, eternizada. Para a menina, uma nova história começa.

http://morrislessmore.com/

*Tradução livre feita com a participação de Paulo Menechelli Filho.

 .

Leila de Souza Teixeira, nascida em Passo Fundo/RS em 1979, formada em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, participou dos livros “Outras Mulheres”, em 2010 e “Inventário das Delicadezas”, em 2007; venceu os concursos Osman Lins e Mário Quintana/SINTRAJUFE em 2006 e frequenta as oficinas Charles Kiefer desde 2005. Junto com Cristina Moreira e Daniela Langer, idealizou a Vereda Literária, programa de debates onde se enfocam temas literários, realizado na Palavraria.

.

.

.




março 2012
S T Q Q S S D
« fev   abr »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Categorias

Blog Stats

  • 730.963 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com

%d blogueiros gostam disto: