Arquivo para 16 de maio de 2012

16
maio
12

Vem aí, na Palavraria, em junho: Curso/oficina de Prosa, com Ronald Augusto

.

Cursos e Oficinas na Palavraria

.

Oficina/Curso de Prosa: primeiro percurso

 

Com Ronald Augusto

De 04 de junho a 06 de agosto de 2012
Às segundas-feiras, das 19h às 21h

Espaço de interlocução e troca de experiências entre escritores iniciantes e/ou em formação, sob a mediação e orientação do poeta, escritor e crítico Ronald Augusto, para a construção e análise compartilhadas de textos em prosa.

PARA QUÊ: Buscar crescimento coletivo como prosadores, através de leitura, análise, debate, exercício e produção de textos.

COMO: Um pequeno grupo (entre 05 e no máximo 10 pessoas) conversa, troca informações, análises, descobertas, preferências; cada um lê seus textos, sugere e ouve, acata, refuta, busca alternativas; faz exercícios propostos pelo orientador e cria outros; reflete sobre sua própria criação e a de colegas; cria contos e/ou textos em prosa de estrutura mais aberta, a partir de temas dados e formas de linguagem, e discute.

QUANDO: Durante 10 encontros, de 04 de junho a 06 de agosto de 2012

Às segundas-feiras – das 19:00 às 21:00 horas

PREÇO E FORMAS DE PAGAMENTO: R$ 500,00 (quinhentos reais) à vista ou em 2 parcelas de R$ 260,00 (duzentos e sessenta reais);ou ainda em 4 parcelas de R$ 135,00 (cento e trinta cinco reais), sendo a 1ª, no ato da inscrição e as demais em cheque.

ONDE: Palavraria – Livros e Cafés
Oficineiros: São escritores dispostos a produzir e experimentar formas textuais, bem como ouvir e falar sobre as suas e as produções dos seus pares.

Informações e inscrições na Palavraria: 51 3268 4260
Rua Vasco da Gama, 165 – Bom Fim – Porto Alegre

 QUEM ORIENTA: Ronald Augusto é um escritor que atua em inúmeras áreas: é poeta, músico (integra a banda os poETs), letrista, ensaísta e possui ainda um trabalho significativo no âmbito da literatura. Suas produções foram publicadas em revistas literárias, bem como em antologias, dentre elas destacamos: A razão da Chama, organizada por Oswaldo de Camargo (1986), a revista americana Callaloo: African Brasilian Literature: a special issue, EUA (1995 e 2007), a revista alemã Dichtungsring Zeitschrift für Literatur, e outras. As principais temáticas presentes no repertório intelectual de Ronald Augusto referem-se à poesia contemporânea e à literatura negra no Brasil. Entre essas publicações um estudo referente à obra de Cruz e Sousa mereceu destaque e por este trabalho o escritor recebeu a Medalha de Mérito conferida pela Comissão Estadual para Celebração do Centenário de Morte de Cruz e Sousa. Atualmente Ronald Augusto realiza palestras e oficinas/cursos abordando assuntos como música, poesia contemporânea e visual. Em 2007 criou ao lado do poeta Ronaldo Machado a Editora Éblis, voltada para a poesia. Diretor associado do website WWW.sibila.com.br. Colaborador do caderno Cultura do Diário Catarinense.  Entre suas principais publicações destacamos Homem ao rubro, de 1983, Puya, com a primeira edição em 1987; e ainda um dos seus mais recentes trabalhos, que recebeu o nome de Confissões Aplicadas,publicado em 2004. Recentemente publicou pela editora Éblis o livro de poemas No assoalho Duro(2007).

Veja mais de Ronald Augusto em:

www.poesiacoisanenhuma.blogspot.com
www.poesia-pau.blogspot.com
www.ospoets.com.br
www.editoraeblis.blogspot.com
www.sibila.com.br

.

.

 

Anúncios
16
maio
12

Vem aí, na Palavraria, em junho: Oficina de letra de música, com Ronald Augusto e Felipe Elizalde

.

Cursos e Oficinas na Palavraria

.

Oficina de letra de música: o que é e como se faz

Um diálogo dinâmico sobre a canção

 

Com Ronald Augusto e Felipe Elizalde

De 04 de junho a 06 de agosto de 2012
Às segundas-feiras, das 16h às 18h

Custo: 600,00 à vista ou em 2 parcelas de R$ 310,00; ou ainda em 4 parcelas de R$ 160,00, sendo a 1ª, no ato da inscrição e as demais em cheque.

O curso abordará a relação entre essas artes a partir da perspectiva de uma valorização tanto das diferenças, quanto das interações possíveis entre os campos da expressão verbal e musical.

O que diferencia um poema de uma letra de música? Não existe poema ou letra que não possa ser musicado. É verdade que a letra não é bem poesia? Não se pode apenas recitar uma letra. O músico-letrista é um artista não-verbal? Só o poema admite a leitura muda. Na composição, o que vem primeiro, a música ou a letra? É mais fácil solfejar a música sem errar do que cantar a letra com fidelidade. A canção é tempo, sentido rítmico. A poesia é duração, continuidade imprecisa de tempo.

Essas e outras questões serão debatidas e experimentadas ao longo de um curso cujo foco será o da discussão dinâmica a respeito da composição poético-musical, permitindo ao participante um conhecimento efetivo de alguns conceitos teóricos por meio do contato o quanto possível direto com exemplos do cancioneiro. Uma oficina viva e de trocas inventivas.

Programa:

– Letra de Música: Voz humana/Fala humana, Poesia escrita, Letra de Música, Canto Falado.
– Fala e letra de música: o coloquial, a linguagem comum, cotidiana.
– Poesia escrita e Letra de música: relação & distinção.
– Poesia escrita: Melopeia, Fanopeia, Logopdeia (Pound).
– Aedos (Orfeu músico sublime e mais conhecido dos aedos), trovadores, menestréis.
– Poemas “musicados” & Canções “letradas”
– Poetas, compositores & letristas: Vinícius de Morais [o poema na página; a palavra voando: a canção] Tom Jobim & João Cabral.
– Compositores e letristas: Caetano, Chico, Gil, Torquato, Fernando Brant, Aldir Blanc.
– Poesia escrita e Letra de música: redução aos elementos comuns: ritmo e/ou prosódia, sonoridades.
– Poesia escrita e Letra de música: A escolha das palavras: ‘le mot juste’.

Ronald Augusto Poeta, músico, e crítico de poesia. É autor de, entre outros, Homem ao Rubro (1983), Puya (1987), Kânhamo (1987), Vá de Valha (1992), Confissões Aplicadas (2004) e No Assoalho Duro (2007). Despacha no blogwww.poesia-pau.blogspot.com e é diretor-associado do websiteWWW.sibila.com.br

Felipe Elizalde nasceu em Porto Alegre. Compositor, colecionador e cantor de suas próprias canções. É formado em filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestrando do Programa de Pós-Graduação da UFRGS, tendo terminado os créditos, está escrevendo a dissertação de mestrado.

Informações e inscrições na Palavraria: 51 3268 4260
Rua Vasco da Gama, 165 – Bom Fim – Porto Alegre

.

.

16
maio
12

Vai rolar na Palavraria, nesta quinta, 17/05: Lançamento do livro Ponto contraponto e apresentação do livro A águia e o Simurgh

program sem

.

17, quinta, 19h: Lançamento do livro Ponto contraponto, de Luiz-Olyntho Telles da Silva e apresentação de A águia e o Simurgh, de Cesar Leal. Comentários sobre as obras com Luiz-Olynto e Hilda Simões Lopes.

 Ponto Contraponto examina, detalhadamente, as relações entre o significante e o discurso na fala do sujeito em análise, sob transferência, não tanto do ponto de vista da Linguística, mas antes da Linguisteria, tal como proposta por Jacques Lacan. Entre outras minúcias, a partir de uma metáfora de Lacan, examina as dificuldades inerentes à tradução de um verso de Baudelaire, no poema LXII.

Luiz-Olyntho Telles da Silva é psicanalista e escritor, membro fundador da Biblioteca Sigmund Freud, espaço de formação e interlocução psicanalítica. Convidado por diversas instituições psicanalíticas, já apresentou seus trabalhos, além de Porto Alegre, em Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro, Niterói, Vitória, Brasília, Salvador, Recife, Buenos Aires, Montevidéu, Santiago, Barcelona, Canes, Ville de Grace, Paris e Nova Iorque. No Brasil, publicou Pagar com palavras ([Organizador] Movimento, 1984), Da miséria neurótica à infelicidade comum (Movimento, 1989 [1ª ed.] e 2009 [2ª ed. revista, corrigida e ampliada]), FREUD / LACAN: O desvelamento do sujeito (AGE, 1999), Leituras (AGE, 2004), e estreou na literatura com o livro de contos Incidentes em um ano bissexto (EDA, 2009). Publica também na página: www.tellesdasilva.com

 

Hilda Simões Lopes Costa. Nascida em Pelotas, é bacharel em Direito, mestre em Sociologia pela Universidade de Brasília e professora universitária aposentada pela Universidade Federal de Pelotas. Fez oficinas de Criação Literária com Luiz Antonio de Assis Brasil, em Porto Alegre e no Centro Cultural de Las Americas, no México. Há 12 anos, ministra oficina de criação para jovens e escritores em Pelotas e, mais recentemente, em Porto Alegre. Em 2009, foi patrona de Feira do Livro de Pelotas. Publicou os livros Do Abandono à DelinqüênciaSenhoras e Senhoritas, Gatas e Gatinhas (ensaios sociológicos); A Superfície das Águas, prêmio Açorianos de Literatura, 1998, pelo Instituto Estadual do Livro; Cuba, Casa de Boleros, conjunto de crônicas,  finalista prêmio açorianos, pela AGE; Um Silêncio Azul, AGE; o romance A Anatomia de Amanda, pela editora Juruá, onde a autora analisa a obra ‘A Paixão Segundo GH’, de Clarice Lispector e  o livro didático Manual de Criação Literária, pela Editora Baraúna. Atualmente desenvolve na Palavraria o seminário Personagens de Clarice.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

A Águia e o Simurgh é uma edição crítica dos estudos do autor sobre A Divina Comédia, de Dante. Em um deles, estabelece uma discussão com Jorge Luis Borges que havia comparado a Águia, do Canto XVIII, do Paraíso, com o Simurgh, do poeta persa Farid al-Din Attar, apontando-lhe outras veredas. Organizado por Luiz-Olyntho Telles da Silva, o livro contém ainda um poema inspirado em A Divina Comédia, além de um estudo crítico de Weydson Barros Leal, seguido de um ensaio de Dulcinea Santos no qual apresenta as ideias atuais do autor sobre Dante.

César Leal é poeta e crítico de poesia. Professor Emérito da Universidade Federal de Pernambuco. Por seu estudo sobre Dante foi condecorado pelo presidente Sandro Pertini com a Ordem ao Mérito da República Italiana, no grau de Cavaliere. No Conselho Federal de Cultura, em 1988, foi autor do parecer que resultou na criação, pelos governos de Portugal e do Brasil, do prêmio Luís de Camões. Durante temporada nos Estados Unidos tornou-se o primeiro poeta da língua portuguesa a gravar ao vivo seus poemas para a Biblioteca de Poesia da Universidade de Harvard. Na Universidade Federal de Pernambuco fundou os cursos de Pós-Graduação – Mestrado e Doutorado – em Ciência da Literatura e Linguística. Em 1970, ganhou o prêmio nacional de poesia da Fundação Cultural do Distrito Federal, em Brasília. Em 2006, ganhou a maior láurea da Academia Brasileira de Letras, o prêmio Machado de Assis, por conjunto de obras, e, no ano seguinte, o prêmio Ars Latina, conferido pela Associação dos Escritores da Romênia, presidida por George Propescu. Pertence a The Society Poetry (Londres) e à UBENY (Nova Iorque). Como editor do Suplemento Literário do Diario de Pernambuco e da Revista Estudos Universitários lançou os poetas da chamada Geração 65. Indicado pela UNESCO e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, escreveu o capítulo 46, vol. II, da grande História das culturas literárias latino-americanas, sobre o Recife como centro cultural da América. A obra foi publicada, em 2004, pela Oxford University Press. Membro da Academia Pernambucana de Letras.

PONTO CONTRAPONTO Significante e discurso na Psicanálise
Autor: Luiz-Olyntho Telles da Silva
Editora: HCE, Porto alegre, 2012 – 103p.
12,5 x 20cm – ISBN: 978-8565026-01-7

– – – – – – – – – – – – – – – – –

A ÁGUIA E O SIMURGH imagens poéticas
Autor: César Leal
Editora: HCE, Porto Alegre, 2011 – 103 p.
11,3 x 19,4cm – ISBN: 978-85-65026-00-0

.

.

 




maio 2012
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Categorias

Blog Stats

  • 726.322 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: