06
jun
12

A prosa ligeira de Jaime Medeiros Júnior: O truque

.

.

O truque, por Jaime Medeiros Júnior

.


.

A minha penúltima prosa acabava por se interrogar das causas. Não muito depois fui a Santa Maria visitar tia e primas. Visito também as livrarias. Acabo por encontrar o que não procurava – A magia do mundo grego antigo, Derek Collins, Madras – que acaba por nos impor algumas perguntas quanto a razão das causas e por desvelar vários indícios do quão inconsequente pode ser esta mesma razão.

Agora estamos numa competição atlética, o jovem atleta lança seu dardo e alveja outro jovem, mata-o. Que estrupício! Como hão de se ajeitar as coisas? O truque parece ser sempre o mesmo, recorrer as causas. Neste causo causa se confunde com responsabilidade e responsabilidade com culpa. Por fim se nos apresenta a pergunta: quem é o culpado?

Bem, aqui, entre este e o próximo parágrafo, paro para te recordar e recomendar: procure ver também o verso das coisas, pois tudo tem o seu próprio metro. Produz a ti mesmo. Já é bastante. O suficiente?

Protágoras e Péricles agora tinham problema bastante para encantar com belos discursos a cidade, por dias. Quem é o culpado? O jovem que disparou o dardo: tinha ele alguma querela com o jovem alvejado? Guardava algum crime insuspeito e por isso fora punido pelos deuses? Ou quem sabe o culpado era o transpassado pelo dardo: pois não fora suficientemente imprudente para adentrar o campo bem no momento da arremetida do dardo arremessado? Ou culpado fora, isto sim, o instrutor daquele jovem que não tivera a habilidade necessária para impedi-lo? E como estamos na Grécia, podemos ainda entender, pois aqui é possível que entendam também os tribunais, que o dardo é o culpado, pois eles também guardam em si intenções, assim se explica a presença da magia, agora não só como palavra, ali no título de nosso livro.

E aqui façamos mais uma paradinha para tomar um arzinho. Pois deste modo aproveito para recordar história a mim contada na infância. A família na Kombi sobe a serra em direção a Cruz Alta, não tenho bem por certo, ou um pouco antes ou um pouco depois da Garganta do Diabo, a pedra grande rola desde lá de cima da ribanceira, cai bem sobre o pai que vinha à direção, ele morre. O restante da família, fora ter ganho, por certo, alguns muitos lanhos, permanece vivo. E, por fim, sempre fica em algum lugar, à sombra da vida, algo a se interrogar, quem é o culpado de todo este absurdo?

Para espichar com mais dois dedos de prosa esta nossa conversa, é interessante como outras culturas se encorajaram a responder esta pergunta que teima em não calar. O chefe era o responsável pelo mana da comunidade. Viesse a seca, a colheita não desse muito, a fome grassasse, e ele não fosse capaz de reverter a situação e ele era deposto, sacrificado, inteiramente desmembrado e devolvido à terra na esperança de que o mana da comunidade tomasse novo curso [que pensam disso os nossos chefes?].

Mas para além do simples e puro fato de ter menor ideia de como responder nossa pergunta. Sempre acabo por ter a sensação que, a par de termos ciência sempre renovada a dar de tentar fazer razão com que vestir as causas, nossa ignorância quanto a tudo, algo teimosamente, continua sempre a mesma.

Jaime Medeiros Jr (1964). Médico pediatra. Escritor portoalegrense. Publicou Na ante-sala (poemas, 2008) e Retrato de um tempo à meia-luz (crônicas, Modelo de Nuvem, 2012). Publica bissemanalmente no blog da Palavraria e no seu blog Simples Hermenáutica.

.

.

Anúncios

0 Responses to “A prosa ligeira de Jaime Medeiros Júnior: O truque”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


junho 2012
S T Q Q S S D
« maio   jul »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Categorias

Blog Stats

  • 710.801 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: