Arquivo para 25 de fevereiro de 2013

25
fev
13

Vai rolar na Palavraria, nesta sexta, 01/03, lançamento do livro A Bíblia segundo Beliel – Da criação ao fim do mundo, de Flávio Aguiar

program sem

.

01, sexta, 19h: Lançamento do livro A Bíblia segundo Beliel – Da criação ao fim do mundo: como tudo de fato aconteceu e vai acontecer, de Flávio Aguiar. Bate-papo do autor com o escritor e tradutor Paulo Neves.

.

a-biblia-segundo-beliel_capaUm anjo desgarrado decide reunir narrativas bíblicas perdidas. Mas os narradores são, na maioria, como ele: desgarrados. São os coadjuvantes da história, como a pomba que Noé soltou da arca para ver se as águas do dilúvio tinham baixado; ou o demônio Misgodeu, que trabalha como porteiro do Inferno, um faz-tudo que toca os mecanismos daquele fim de mundo, sem o qual nada funciona no reino de Lúcifer; ou ainda o escravo de Jó, que assiste, completamente surpreso, à desgraça e às tentações de seu amo.

Lemos também sobre a luxúria e a hecatombe de Sodoma e Gomorra contada por um dos anjos enviados para averiguar o que por lá se passava (e como se passavam coisas!). Assim como fala do passado, a narrativa de Beliel, ele mesmo um faz-tudo nos céus, se dirige ao futuro, nos levando a uma versão absolutamente fantástica do fim dos tempos e do destino da Criação.

A Bíblia segundo Beliel glosa as teorias e previsões sobre a proximidade do fim do mundo, como acontece no Apocalipse de São João Evangelista. Só que com alguns detalhes que São João não previu nem talvez pudesse prever. Afinal, o autor leva uma vantagem: está quase dois mil anos mais perto do fim do mundo do que ele estava. No livro, Flávio traça não apenas as previsões de origem religiosa, mas também aquelas de natureza científica ou histórica. Sua geração cresceu sob o temor de que a Guerra Fria – depois das hecatombes da Segunda e da Primeira Guerra Mundial – os levasse diretamente ao fim do mundo. O risco de uma catástrofe atômica diminuiu, mas não está descartado. Agora se fala também no aquecimento global, no efeito estufa, e vive-se em meio a furacões tropicais que invadem as regiões mais temperadas. A Bíblia segundo Beliel, portanto, é um livro perfeitamente realista: uma leitura do nosso tempo.

Em tom de paródia, mas solidamente ancorada nas tradições bíblicas – que Flávio Aguiar, pesquisador e professor de literatura da USP, conhece como poucos –, A Bíblia segundo Beliel combina a leveza da chanchada com reflexões profundas e ousadas sobre temas como a religião, o fanatismo, a crença e a descrença, a opressão e a liberdade, a desigualdade e a justiça e, last but not least, o amor, como objetivo e possibilidade de redenção da humanidade.

Sobre o surgimento do livro, o escritor é enfático: “Foi uma possessão. Passei muitos anos estudando as Bíblias como fontes literárias e das demais artes. Mais da metade das literaturas e das artes que estudamos e curtimos são incompreensíveis sem um conhecimento mínimo das diversas Bíblias. Até um autor declaradamente ateu, como Machado de Assis, é profundamente bíblico. Acho que de repente isso se materializou numa reescritura do que eu lera e me inspirara na minha vida de professor e crítico literário. Como se todo esse mundo acumulado pegasse um desvio da linha e saísse em busca de um caminho próprio. Por isso não consigo dizer, por exemplo, que o livro é meu. Ele é mesmo do Beliel, esse anjo torto que se materializou em mim. Eu fui apenas seu porta-voz”.

.
flavio aguiarFlávio Aguiar nasceu em Porto Alegre, em 1947. É professor aposentado de Literatura Brasileira da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/ USP), na qual fundou e dirigiu o Centro Ángel Rama. Atualmente, é pesquisador do programa de pós-graduação em Literatura Brasileira da mesma instituição. Orientou mais de quarenta teses e dissertações de doutorado e mestrado. Foi professor convidado e conferencista em universidades no Brasil, Uruguai, Argentina, Canadá, Alemanha, Costa do Marfim e Cuba. Tem mais de trinta livros publicados, entre os de autoria própria, organizados, editados ou antologias. São obras de crítica literária, ficção e poesia. Participou de várias antologias de poemas e contos no Brasil e no exterior (França, Itália e Canadá). Ganhou por três vezes o prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro: em 1984, na categoria “Ensaio”, com sua tese de doutorado A comédia nacional no teatro de José de Alencar (Ática, 1984); em 2000, com o romance Anita (Boitempo, 1999); e, em 2007, coletivamente, como responsável pela área de literatura da Latinoamericana: enciclopédia contemporânea da América Latina e do Caribe (Boitempo, 2006), na categoria “Ciências Humanas” e também como “Livro do Ano de Não Ficção”. Reside atualmente em Berlim, na Alemanha, onde é correspondente para publicações brasileiras.

.

paulo nevesPaulo Neves nasceu e vive atualmente em Porto Alegre. Morou durante vários anos em São Paulo, onde trabalhou como jornalista. Em 1985 publicou o pequeno ensaio Mixagem, o ouvido musical do Brasil (Editora Max Limonad). É reconhecido pela versão de textos difíceis em áreas como Filosofia, História e Psicanálise. Na sua lista de traduções para o português, constam títulos como Saudades do Brasil, de Claude Lévi-Strauss, ou a biografia de Jacques Lacan por Elisabeth Roudinesco. Também são conhecidas suas versões para clássicos da literatura, como O Vermelho e o Negro, de Stendhal, e A Mulher de Trinta Anos, de Balzac, ou textos mais recentes, como O Convidado Surpresa, de Grégoire Bouillier, e o recentemente festejado Os Homens que Não Amavam as Mulheres, de Stieg Larsson. É também parceiro de José Miguel Wisnik em canções como Pérolas aos Poucos, Pesar do Mundo e Saudade da Saudade. Em 2006, lançou Viagem, espera (Companhia das Letras, 128 páginas, R$ 32), reunião de 40 poemas e 32 crônicas curtas.

.

.

Anúncios
25
fev
13

Aconteceu na Palavraria, nesta sexta, 22/02: Lançamento do livro Retratos e algumas mentirinhas a mais, de Alessandra Terribili

.

aconteceu

.

Aconteceu na Palavraria, nesta sexta, 22, o lançamento do livro Retratos e algumas mentirinhas a mais, de Alessandra Terribili. Fotos do evento.

.

terribili 01.

terribili 02terribili 03terribili 04terribili 05.

.

.

.

.

.

terribili 06terribili 07terribili 09terribili 10.

.

.

.

.

.

terribili 11.

.

 

Palavraria - livros c.

 

25
fev
13

Aconteceu na Palavraria, nesta quinta, 21/02: Sarau das 6 – Edição Nelson Rodrigues

.

aconteceu

.

Aconteceu na Palavraria, nesta quinta, 21, o Sarau das seis, desta vez enfocando a obra de Nelson RodriguesLeituras e comentários com Gabriela Silva,  Jeferson Tenório, Robertson Frizero, Luis Kalife e Rodrigo Celente. Fotos do evento.

.

sarau nelson rodrigues 01.

sarau nelson rodrigues 02sarau nelson rodrigues 03sarau nelson rodrigues 04.

.

.

.

sarau nelson rodrigues 05.

.

.

.

.

Palavraria - livros c.

 

25
fev
13

Programação de 25 de fevereiro a 02 de março de 2012

program sem

 

.

01, sexta, 19h: Lançamento do livro A Bíblia segundo Beliel – Da criação ao fim do mundo: como tudo de fato aconteceu e vai acontecer, de flavio aguiarFlávio Aguiar. Bate-papo do autor com o escritor e tradutor Paulo Neves. (Boitempo Editorial)

.

.

.

.

.

.

02, sábado, das 10 às 13 e das 14 às 19h: Laboratório de Vivência Literária – oficina intensiva de literatura com Luís Luiz Ruffato 2011Ruffato.

.

.

.

.

 




fevereiro 2013
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Categorias

Blog Stats

  • 726.594 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: