Arquivo para setembro \29\America/Sao_Paulo 2013

29
set
13

Vai rolar na Palavraria, nesta quinta, 3, lançamento do livro O homem que fumava dois cigarros de uma só vez, de Celso Dias

program sem

.

 

03, quinta, 19h: Lançamento do livro O homem que fumava dois cigarros de uma só vez, de Celso Dias (Pradense Editora).

celso dias

Celso Dias nasceu em 30 de novembro de 1958 em Porto Alegre, onde vive. É graduado em História e Mestre em Antropologia Social na UFRGS tendo feito também doutorado em Comunicação Social na PUC.  Professor e servidor público do Instituto Geral de Perícias, ele escreve contos desde a década de noventa sem nunca  haver publicado.

.

.

.

 

29
set
13

Aconteceu na Palavraria, neste sábado, 28, Sarau das Seis: Gabriela Silva, Jeferson Tenório e Lígia Sávio com Tabajara Ruas

.

aconteceu

.

Aconteceu na Palavraria, neste sábado, 28, Sarau das Seis: Gabriela Silva, Jeferson Tenório e Lígia Sávio receberam Tabajara Ruas para leituras e bate-papo.

.

sarau das seis - tabajara ruas 01.

sarau das seis - tabajara ruas 02sarau das seis - tabajara ruas 03 sarau das seis - tabajara ruas 04 sarau das seis - tabajara ruas 05.

.

.

.

.

.

sarau das seis - tabajara ruas 06 sarau das seis - tabajara ruas 07 sarau das seis - tabajara ruas 08 sarau das seis - tabajara ruas 09.

.

.

.

.

.

sarau das seis - tabajara ruas 10 sarau das seis - tabajara ruas 11 sarau das seis - tabajara ruas 12.

.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

29
set
13

A crônica de Emir Ross: Venda

.

.

Venda, por Emir Ross

Vendo meu carro. Por uns tostões a mais entrego também a carteira de habilitação. Se o comprador desejar, vendo juntamente meu nome. E, caso haja interessados, poderia oferecer os dentes. Um rim. Ou as coisas que aprendi na última década.

Em Porto Alegre tudo é negociável. Do teste do bafômetro à esposa do melhor amigo. Só há uma coisa que não se pode ter nesta cidade: automóvel. Por isso vendo o meu. Ou troco por um skate.

Aqui, ao se estar ao volante, nada pode ser feito com tranquilidade. Ou afeta-nos o trânsito que insiste em pensar que somos pílulas numa cartela de neosaldina ou afeta-nos o pavor, que insiste em sugerir que o motoqueiro a aproximar-se é um assaltante em potencial.

Eu já tinha neuroses suficientes. Agora, apavoro-me toda vez que me sugerem pegar o carro para ir ao futebol. A combinação automóvel-PortoAlegre já virou epidemia. Os glóbulos de um não aceitam as veias do outro. É só afrouxar o relaxômetro e a Brigada abre mais uma pasta de casos a resolver.

Mas então, quem será doido o suficiente para comprar meu carro? O mesmo sujeito que tiver o santo discernimento de comprar também um rim a fim de estocar no Mãe de Deus para quando algum membro da família vier a necessitar.

O carro custa seguro, combustível, estacionamento, condomínio, manutenção, lavagem, e outras coisas mais que não utilizo. Mas custa, principalmente, tensão, ou o contrário dela. Custa saúde. Houve época em que eu pagava seguro do meu Ford e não sobrava dinheiro para o Plano Fátima. Oficina autorizada para ele, fila do SUS e tapinha nas costas pra mim. No entanto, ratifico aos compradores que meu rim está em perfeito estado de conservação, como podem ver, nunca foi batido, riscado, nem nada, é original de fábrica e tem todos os manuais de nascimento e vacinação. Depois de retirado é só lavar e congelar. Caso for da vontade do cliente, pode mandar avaliar por um médico de sua confiança.

.

Emir Ross é publicitário e escritor e mora em Porto Alegre. Tem participação em 9 antologias de contos e recebeu mais de 20 prêmios literários. Entre eles, o Felippe d’Oliveira em Santa Maria (3 vezes), o Escriba de Piracicaba (2 vezes), o Luiz Vilela de Minas Gerais (2 vezes), o José Cândido de Carvalho do Rio de Janeiro (2 vezes), o Prêmio Araçatuba, entre outros. Escreve no blog milkyway.

.

Emir Ross publica quinzenalmente neste blog.

.

.

28
set
13

Programação de 30 de setembro a 05 de outubro de 2013

program sem

.

30, segunda, 19h: Lançamento do livro O duplo, de Otto Rank (Editora Dublinense). Debate O duplo na literatura e no cinema, com Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby.

o duplo

Livro do psicanalista austríaco, que estava fora de catálogo no Brasil desde 1939, ganha edição nova com tradução direto do alemão

Otto Rank foi, depois de Freud, o mais prolífico entre os primeiros psicanalistas, com dezenas de trabalhos publicados. Entre eles, está O duplo: um estudo psicanalítico, em que investiga a duplicidade do Eu na literatura, no cinema ou em outras artes. O livro estava fora de catálogo no Brasil desde 1939.

O duplo: um estudo psicanalítico, publicado pela Dublinense, terá lançamento em Porto Alegre no dia 30 de setembro de 2013 (segunda-feira), a partir das 19h, na Palavraria, onde acontecerá o debate “O duplo na literatura e no cinema”, com a presença das professoras da PUCRS Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby, coordenadoras do projeto e responsáveis pela edição do livro.

A partir de um verdadeiro passeio literário, passando por autores como E. T. A. Hoffmann, Edgar Allan Poe, Fiodor Dostoiévski, Adelbert von Chamisso e Oscar Wilde, entre inúmeros outros, Otto Rank conduz os seus leitores pelos caminhos do problema do duplo. Analisando obras e autores e fundamentando a sua argumentação em um amplo apoio teórico proporcionado pela obra dos estudiosos do tema, tanto nos campos da antropologia, da história dos mitos, da história do folclore e das superstições, mas, sobretudo, da psicanálise, o autor demonstra que o tema do duplo encontra-se intimamente referido à primordial relação que o homem mantém com as questões da vida e da morte.

No texto de apresentação, a psicanalista Maria Alice Timm de Souza explica a importância do livro. “Rank, que participou do círculo mais próximo de Freud por aproximadamente vinte anos, construiu, em O duplo, uma obra fundamental não só para os estudiosos da literatura e da psicanálise, como também para o leitor interessado em conhecer um tema que comparece sob múltiplas formas na arte e na vida”.

Gradiva Editorial é uma coleção de obras, com curadoria de Ana Maria Lisboa de Mello, dedicadas a recuperar peças fundamentais da literatura e da teoria, sempre em edições comentadas. O duplo inaugura a coleção.

otto rankOtto Rank, psicólogo, psicanalista, escritor e professor, nasceu em Viena, Áustria, em 1884. Proveniente de uma infância pobre, tornou-se serralheiro enquanto o irmão estudava Direito, pois os pais não podiam pagar a universidade para os dois ao mesmo tempo. Rank foi desde cedo um leitor incansável, tendo se aprofundado em filosofia e literatura. Por volta de 1900, leu A interpretação dos sonhos e foi apresentado a Freud. O brilhantismo do jovem logo despertou a simpatia de Freud, que o ajudou a prosseguir nos estudos, e resultou na sua nomeação como primeiro secretário da Sociedade Psicanalítica de Viena em 1906. Rank obteve o doutorado na Universidade de Viena, em 1912, sendo o primeiro a fazê-lo com uma tese de assunto psicanalítico. Nesse mesmo ano, fundou a Imago — publicação especializada na aplicação da psicanálise às ciências culturais — e, em 1919, com Freud, o Internationaler Psychoanalytischer Verlag, do qual passou a ser o maior responsável. A ruptura com o mestre, depois de 20 anos de parceria, o levou à França (1926) e, mais tarde, aos Estados Unidos (1935), onde se fixou definitivamente até sua morte, que ocorreu em 1939, em Nova Iorque.

A editora – A Dublinense foi criada em 2009 com o objetivo de formar um catálogo eclético. Os valores que norteiam a editora são o apuro com a palavra e o cuidado gráfico. A linha editorial da Dublinense está direcionada principalmente para os gêneros tradicionais da literatura de ficção, mas compreende também livros de negócios, ensaios, relatos e esportes. Seus sócios e idealizadores são Gustavo Faraon e Rodrigo Rosp.

LANÇAMENTO DE O DUPLO, com debate.
Data e horário: 30 de setembro de 2013 (segunda-feira), a partir das 19h.
Local: Palavraria (Rua Vasco da Gama, 165 | Bom Fim | Porto Alegre | RS).
Preço: R$ 37,90 (exemplar) / Formato: 13 x 19 cm / 160 páginas

Ana Maria Lisboa de Mello Pós-Doutora em Letras pela Université de la Sorbonne Nouvelle e pela Université Stendhal, Ana Maria Lisboa de Mello possui licenciatura em português e francês e respectivas literaturas pela UFRGS e mestrado e doutorado em Letras pela PUCRS. Fez estágio de pós-doutoramento no Centre de Recherches sur l’ Imaginaire, na Université Stendhal, Grenoble III, com bolsa do CNPq, e na Sorbonne Nouvelle – Paris III (2004), com bolsa da CAPES. Atualmente, é professora adjunta da PUCRS.

Sissa Jacoby é especialista em literatura infantil, doutora em Letras, professora de literatura e pesquisadora da PUCRS. Tem livros publicados na área dos estudos sobre produção cultural para criança, a leitura e a autobiografia.

.

.

.

03, quinta, 19h: Lançamento do livro O homem que fumava dois cigarros de uma só vez, de Celso Dias (Pradense Editora).

celso dias

Celso Dias nasceu em 30 de novembro de 1958 em Porto Alegre, onde vive. É graduado em História e Mestre em Antropologia Social na UFRGS tendo feito também doutorado em Comunicação Social na PUC.  Professor e servidor público do Instituto Geral de Perícias, ele escreve contos desde a década de noventa sem nunca  haver publicado.

.

.

.

04, sexta, 19h: Lançamento do livro Palavra que sim, poemas de Cícero Galeno Lopes. Apresentação do livro por Fabiane Resende e Rafael Jardim.

cp palavra que simAmplitude temática que percebe tanto a simplicidade prosaica da rotina diária quanto revisita os grandes temas atemporais e abstratos, relativos à condição humana, a que se soma farta erudição, cristalina nas epígrafes e propostas de releituras, numa extensa e criativa interlocução com textos da literatura mundial e brasileira, em seus diversos gêneros; com letras de música de Villa-Lobos a John Lennon e Chico Buarque de Holanda; com textos jornalísticos e ainda com alguns extraídos de lendas e dos cancioneiros populares: assim é o segundo livro de poemas de Cicero Galeno Lopes, profícuo ensaísta e escritor de ficção, orador contagiante e poeta sensível e inteligente.

Palavra que sim expressa um lirismo intimista de extrema poeticidade, capaz de captar a singeleza e a magia dos elementos da natureza, pelo exercício contemplativo, ao mesmo tempo em que empreende releituras críticas do contexto social mundial e brasileiro, observado desde o processo exploratório de colonização até o presente vivido pelo homem e pela sociedade contemporâneos. Numa atmosfera de desilusão, que se mostra na lágrima e no sentimento de solidão, o eu lírico flagra a arrogância, a hipocrisia, a dominação, a não aceitação do outro, a alienação diante da tevê, os maléficos efeitos do regime ditatorial, os problemas ambientais e os maus-tratos com a Terra, contingências em que vêm se dando as relações humanas, observadas na abstração e na concretude diária, pontual.

O trabalho com o tempo, já observado em Vidamundo (2012), tem continuidade neste volume, manifesto no modo como o homem lida com ele, sua passagem e a imperiosa necessidade de aproveitá-lo. Há aqui o reconhecimento da finitude humana e do presente como tempo de dominações e de impessoalidade.

O inusitado linguístico, resultado de um caprichoso trabalho com a exploração e a articulação da palavra em todos os seus níveis – fônico, lexical, sintático e semântico – é característica das três partes em que se divide o volume, respectivamente, Imagens, Perspetivas e Reflexões. Todas interligadas pela pertença ao campo semântico da visão, do ponto de vista, aqui considerados múltiplos, conforme indica o uso plural dos três termos.

Palavra que sim é, pois, minucioso e ricamente elaborado. Portanto, exige do leitor e o desacomoda; mas sobretudo o envolve e o delicia. À leitura, então! À boa leitura!

Fabiane Resende

 

Cícero Galeno LopesCícero Galeno Lopes é Licenciado (UCPel), Especialista (UFSM), Mestre (PUCRS) e Doutor (UFRGS) em Letras. É ensaísta, ficcionista, poeta e articulista em jornais. Como docente de ensino superior,  dedica-se à literatura brasileira, de modo especial à sul-rio-grandense. Como editor, planejou, criou, editou e consolidou revistas acadêmico-científicas e uma série de cadernos universitários, entre 1996 e 2004. Publicou três livros de contos pela Editora Movimento, de Porto Alegre: Conto e ponto (1999), A curva da estrada (2000) e A viagem (2005) e o livro de poemas Vidamundo (2012).

.

.

.

.

27
set
13

Aconteceu na Palavraria, nesta sexta, 27, o lançamento do livro O terror renegado, de Alessandra Gasparotto

.

aconteceu

.

Aconteceu na Palavraria, nesta sexta, 27, o lançamento do livro O terror renegado, de Alessandra Gasparotto. Fotos do evento.

alessandra gasparotto 01.

alessandra gasparotto 02alessandra gasparotto 03 alessandra gasparotto 04 alessandra gasparotto 05.

.

.

.

.

.

alessandra gasparotto 06alessandra gasparotto 07 alessandra gasparotto 08 alessandra gasparotto 09.

.

.

.

.

.

alessandra gasparotto 10alessandra gasparotto 11 alessandra gasparotto 12 alessandra gasparotto 13.

.

.

.

.

.

alessandra gasparotto 14alessandra gasparotto 15 alessandra gasparotto 16 alessandra gasparotto 17.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

27
set
13

Aconteceu na Palavraria, nesta quinta, 26, Para ler o Ocidente: as origens da nossa cultura, bate-papo com José Hildebrando Dacanal

.

aconteceu

.

Aconteceu na Palavraria, nesta quinta, 26, Para ler o Ocidente: as origens da nossa cultura, bate-papo com José Hildebrando  Dacanal .  Fotos.

.

dacanal 01.

dacanal 02dacanal 03dacanal 05.

.

.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

26
set
13

Vai rolar na Palavraria, nesta segunda, 30, lançamento do livro O duplo, de Otto Rank. Debate O duplo na literatura e no cinema, com Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby

program sem

.

30, segunda, 19h: Lançamento do livro O duplo, de Otto Rank (Editora Dublinense). Debate O duplo na literatura e no cinema, com Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby.

o duplo

Livro do psicanalista austríaco, que estava fora de catálogo no Brasil desde 1939, ganha edição nova com tradução direto do alemão

Otto Rank foi, depois de Freud, o mais prolífico entre os primeiros psicanalistas, com dezenas de trabalhos publicados. Entre eles, está O duplo: um estudo psicanalítico, em que investiga a duplicidade do Eu na literatura, no cinema ou em outras artes. O livro estava fora de catálogo no Brasil desde 1939.

O duplo: um estudo psicanalítico, publicado pela Dublinense, terá lançamento em Porto Alegre no dia 30 de setembro de 2013 (segunda-feira), a partir das 19h, na Palavraria, onde acontecerá o debate “O duplo na literatura e no cinema”, com a presença das professoras da PUCRS Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby, coordenadoras do projeto e responsáveis pela edição do livro.

A partir de um verdadeiro passeio literário, passando por autores como E. T. A. Hoffmann, Edgar Allan Poe, Fiodor Dostoiévski, Adelbert von Chamisso e Oscar Wilde, entre inúmeros outros, Otto Rank conduz os seus leitores pelos caminhos do problema do duplo. Analisando obras e autores e fundamentando a sua argumentação em um amplo apoio teórico proporcionado pela obra dos estudiosos do tema, tanto nos campos da antropologia, da história dos mitos, da história do folclore e das superstições, mas, sobretudo, da psicanálise, o autor demonstra que o tema do duplo encontra-se intimamente referido à primordial relação que o homem mantém com as questões da vida e da morte.

No texto de apresentação, a psicanalista Maria Alice Timm de Souza explica a importância do livro. “Rank, que participou do círculo mais próximo de Freud por aproximadamente vinte anos, construiu, em O duplo, uma obra fundamental não só para os estudiosos da literatura e da psicanálise, como também para o leitor interessado em conhecer um tema que comparece sob múltiplas formas na arte e na vida”.

Gradiva Editorial é uma coleção de obras, com curadoria de Ana Maria Lisboa de Mello, dedicadas a recuperar peças fundamentais da literatura e da teoria, sempre em edições comentadas. O duplo inaugura a coleção.

otto rankOtto Rank, psicólogo, psicanalista, escritor e professor, nasceu em Viena, Áustria, em 1884. Proveniente de uma infância pobre, tornou-se serralheiro enquanto o irmão estudava Direito, pois os pais não podiam pagar a universidade para os dois ao mesmo tempo. Rank foi desde cedo um leitor incansável, tendo se aprofundado em filosofia e literatura. Por volta de 1900, leu A interpretação dos sonhos e foi apresentado a Freud. O brilhantismo do jovem logo despertou a simpatia de Freud, que o ajudou a prosseguir nos estudos, e resultou na sua nomeação como primeiro secretário da Sociedade Psicanalítica de Viena em 1906. Rank obteve o doutorado na Universidade de Viena, em 1912, sendo o primeiro a fazê-lo com uma tese de assunto psicanalítico. Nesse mesmo ano, fundou a Imago — publicação especializada na aplicação da psicanálise às ciências culturais — e, em 1919, com Freud, o Internationaler Psychoanalytischer Verlag, do qual passou a ser o maior responsável. A ruptura com o mestre, depois de 20 anos de parceria, o levou à França (1926) e, mais tarde, aos Estados Unidos (1935), onde se fixou definitivamente até sua morte, que ocorreu em 1939, em Nova Iorque.

A editora – A Dublinense foi criada em 2009 com o objetivo de formar um catálogo eclético. Os valores que norteiam a editora são o apuro com a palavra e o cuidado gráfico. A linha editorial da Dublinense está direcionada principalmente para os gêneros tradicionais da literatura de ficção, mas compreende também livros de negócios, ensaios, relatos e esportes. Seus sócios e idealizadores são Gustavo Faraon e Rodrigo Rosp.

LANÇAMENTO DE O DUPLO, com debate.
Data e horário: 30 de setembro de 2013 (segunda-feira), a partir das 19h.
Local: Palavraria (Rua Vasco da Gama, 165 | Bom Fim | Porto Alegre | RS).
Preço: R$ 37,90 (exemplar) / Formato: 13 x 19 cm / 160 páginas

.

.

.

 

26
set
13

Neste sábado, 28, na Palavraria, o Sarau das Seis recebe Tabajara Ruas para leituras bate-papo

program sem

.

28, sábado, 18h: Sarau das Seis: Gabriela Silva, Jeferson Tenório e Lígia Sávio recebem Tabajara Ruas para leituras e um bate-papo com o escritor.

O Sarau das Seis de setembro recebe Tabajara Ruas. Autor de “Netto perde sua alma”, Tabajara conversará sobre as obras “Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez”, “O amor de Pedro por João” e “Região submersa”, que serão lidas nessa edição. Mas traga teu livro predileto, compartilha com a gente. O sarau é de leitores e para leitores!

Tabajara Ruas_Crédito Dulce HelferTabajara Ruas, nascido Marcelino Tabajara Gutierrez Ruas, nasceu em Uruguaiana (Rio Grande do Sul)  em 1942. Estudou arquitetura na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e na Kongeligkunsacadami, em Copenhage. Estudou cinema na High School de Vejle, na Dinamarca. Exilado, viveu entre 1971 e 1981 no Uruguai, Chile, Argentina, Dinamarca, São Tomé e Príncipe e Portugal.

Literatura 
Tabajara Ruas publicou no Brasil seis romances: A região submersaO amor de Pedro por JoãoOs varões assinalados (considerado um dos trinta melhores livros dos últimos 30 anos por Zero Hora), Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (personagem-título considerado um dos 20 melhores do século XX na literatura gaúcha por Zero Hora), Netto perde sua alma (Troféu Açorianos de melhor romance/1996) e O fascínio.

Também é autor de ensaios: Mario (com Armindo Trevisan e Dulce Helfer), A cabeça de Gumercindo Saraiva (com Elmar Bones), Solar dos CâmaraRS: caminhos, luzes e sombras; livro de crônicas: Um Porto Alegre; quadrinhos: História de CuritibaA guerra dos Farrapos (ambos com Flavio Colin),História/Histórias de Porto Alegre (com Edgar Vasques e Liana Timm); os folhetins A segunda existência de Terry Lennox, 1835: A grande epopéiaO labirinto invisível; traduções do dinamarquês de textos infantis: O patinho feitoAs novas roupas do imperadorO intrépido soldadinho de chumbo (de Hans Christian Andersen) e da peça: Vamos transar? (do Grupo Rodemor).

No exterior publicou os romances A região submersa (Dinamarca e Portugal), Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (Colômbia e Uruguai), Netto perde sua alma (Uruguai e Portugal), O fascínio (Uruguai e Portugal), A cabeça de Gumercindo Saraiva, El cerco (Uruguai), Frontera (Chile), Garibaldi e Rossetti (Itália).

Cinema 
Atuando no cinema desde 1978, Tabajara Ruas trabalhou em diversos projetos, todos várias vezes premiados. Dirigiu juntamente com Beto Souza o longa-metragem Netto perde sua alma (2001), vencedor de 14 prêmios em festivais nacionais e internacionais de cinema: Melhor filme, melhor música, melhor montagem e prêmio especial à produção no Festival de Gramado; Melhor ator para Werner Schünemann e melhor direção de arte no Festival de Brasília, 2001; Melhor fotografia no Festival de Huelva, na Espanha; Melhor roteiro, melhor ator coadjuvante para Sirmar Antunes, melhor direção de arte e Troféu Gilberto Freyre no Festival de Recife; Melhor diretor estreante e melhor música no Festival de Trieste, Itália.

Participou dos longas Kilas, o mau da fita, de José Fonseca e Costa/1978/Portugal (roteiro), Um S marginal, de José Caetano/1978/Portugal (assistência de direção), Anahy de las Misiones, de Sérgio Silva/1997 (roteiro final), Concerto campestre, de Henrique de Freitas Lima (roteiro), Oeste, de Chico Faganello (roteiro). É autor do roteiro da minissérie Garibbaldi in America (Laz Produções/1998), do roteiro do longaPerseguição (com Ligia Walper/1997), de A antropóloga (de Zeca Pires/2002). Em curtas-metragens trabalhou em Paulo e Ana Luiza em Porto Alegre, de Rogerio Ferrari/1998 (roteiro), Manhã, de Zeca Pires/1989 (roteiro), Ilha, de Zeca Pires/2001 (roteiro), O dia em que Dorival encarou a guarda, de José Pedro Goulart e Jorge Furtado/1987 (argumento), Duelo, de Jaime Lerner/1998 (argumento).

Em enquete realizada pelo jornal Zero Hora em maio de 1992, Tabajara Ruas foi escolhido como um dos dez melhores escritores da literatura gaúcha. Durante a edição da 47ª Feira do Livro de Porto Alegre/RS 2001, Tabajara Ruas recebeu o Prêmio Erico Verissimo, concedido pela Câmara Municipal de Porto Alegre, pela importância e relevância do conjunto de sua obra. Tabajara vive entre Florianópolis e Porto Alegre.

 

O grupo atualmente responsável pela produção do Sarau das 6 é constituído por:

gabriela silva 02Gabriela Silva. Tem literatura no seu dna. Desde a infância convive com homens e deuses e as histórias que lhe contam. É formada em Letras, estuda o mal e a morte na literatura e todas as teorias conspiratórias e literárias. É doutoranda em Teoria da Literatura na PUCRS, tendo como foco a construção da personagem. Atualmente está em Lisboa, dizem que estudando.

lígia sávioLígia Savio. Amante do poeta francês Rimbaud desde a adolescência, é professora de literatura, do município de Porto Alegre e doutora em Letras pela UFRGS. Participou de antologias independentes na década de 70 (Teia, Teia II e Paisagens) com a participação de Caio Fernando de Abreu e Wesley Coll. entre outros.

Jeferson Tenório 01Jeferson Tenório faz mestrado em literaturas Luso-africanas pela UFRGS.É feito de literatura. Professor e apaixonado por Dom Quixote. Premiado no concurso Paulo Leminski em 2009 com o conto “Cavalos não choram” e no concurso Palco Habitasul com o conto “A beleza e a tristeza”, adaptado para o teatro em 2007 e 2008, além de ter tido poemas selecionados no concurso Poemas no Ônibus em 2009. Seu primeiro romance – O beijo na parede – será lançado agora no início de outubro na Palavraria.

.

.

.

24
set
13

Vai rolar na Palavraria, nesta sexta, 27, lançamento do livro O terror renegado, de Alessandra Gasparotto

program sem

.

27, sexta, 19h: Lançamento do livro O terror renegado, de Alessandra Gasparotto (Editora da USP)

.

o terrorO Terror Renegado versa sobre a retratação pública de integrantes de organizações de resistência à ditadura (1970-1975). Em sua pesquisa, a autora buscou os motivos que teriam levado militantes de esquerda a se arrepender de combater a ditadura e gravar depoimentos de retratação pública na Rede Globo, rádios e jornais. Minucioso e surpreendente registro dos sofisticados mecanismos de repressão militar à dissidência política, o livro mostra como o regime se preparou para a guerra de propaganda com a finalidade de apagar na imagem do país a repressão, as prisões políticas e a tortura. A obra foi contemplada neste ano com o Prêmio de Pesquisa Memórias Reveladas, iniciativa do Arquivo Nacional que tem o objetivo de incentivar a divulgação de monografias elaboradas com base nas fontes documentais referentes ao regime civil-militar no Brasil entre os anos de 1964 e 1985.

.

alessandra gasparottoAlessandra Gasparotto é graduada em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde concluiu seu mestrado. Atualmente é doutoranda na mesma Universidade. Desde 2011, é professora do Departamento de História da Universidade Federal de Pelotas.

.

.

.

.

.

.

24
set
13

Aconteceu na Palavraria, nesta terça, 24, lançamento do livro Ao menor sopro, poemas de Célia Maria Maciel

.

aconteceu

.

Aconteceu na Palavraria, nesta terça, 24, lançamento do livro Ao menor sopro, poemas de Célia Maria Maciel. Fotos do evento.

.

celia maciel 01

.

celia maciel 02celia maciel 03 celia maciel 04 celia maciel 05.

.

.

.

.

.

celia maciel 06celia maciel 07 celia maciel 08 celia maciel 09.

.

.

.

.

.

celia maciel 10celia maciel 11 celia maciel 12 celia maciel 13.

.

.

.

.

.

celia maciel 14celia maciel 15 celia maciel 16 celia maciel 17.

.

.

.

.

.

celia maciel 18 celia maciel 19 celia maciel 20celia maciel 21.

.

.

.

.

.

.

Palavraria - livros c.

 




setembro 2013
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Categorias

Blog Stats

  • 759.412 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com

%d blogueiros gostam disto: