Posts Tagged ‘Antônio Xerxenesky

10
ago
14

Aconteceu na Palavraria, nesta sexta, 8, Lançamento do livro F, romance de Antonio Xerxenesky

.

aconteceu

.

Lançamento do livro F, romance de Antonio Xerxenesky.

.

antonio xerxenesky 01.

.

antonio xerxenesky 02antonio xerxenesky 05 antonio xerxenesky 03 antonio xerxenesky 04.

.

.

.

.

.

.

antonio xerxenesky 06antonio xerxenesky 09 antonio xerxenesky 07 antonio xerxenesky 08.

.

.

.

.

.

.

antonio xerxenesky 10 antonio xerxenesky 11 antonio xerxenesky 12antonio xerxenesky 13.

.

.

.

.

.

.

antonio xerxenesky 14antonio xerxenesky 17 antonio xerxenesky 15 antonio xerxenesky 16.

.

.

.

.

.

.

Palavraria - livros c.

 

Anúncios
22
jul
11

Aconteceu na Palavraria, nesta quinta, 21

.

.

Ontem, 21, aconteceu na Palavraria o lançamento do livro A página assombrada por fantasmas, de Antônio Xerxenesky. Fotos do evento.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.


.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

 

.

.

.

20
jul
11

Vai rolar na Palavraria, nesta quinta, 21

.

21, quinta, 19h: lançamento do livro A página assombrada por fantasmas, de Antônio Xerxenesky (Editora Rocco).

.

.

Um “detetive literário” desconfia que o autor do novo livro do americano Thomas Pynchon é, na verdade, a tenista russa Anna Kournikova. Numa viagem à Argentina, uma estudante brasileira de Letras se depara com um suposto manuscrito inédito de Borges – e o perde instantes depois. Numa casa de praia, um adolescente desenvolve a superstição de que, se não terminar de ler, numa única madrugada, o romance que trouxe na bagagem, sua namorada vai acabar morrendo.
Os escritores – reais ou inventados – são o combustível desse segundo livro do jovem gaúcho Antônio Xerxenesky. Nos nove contos que compõem A página assombrada por fantasmas, é a própria literatura, com seus labirintos e enigmas, a grande protagonista. Assim, o autor consolida um estilo que já havia aparecido com vigor em seu livro de estreia, o elogiado romance Areia nos dentes. Nele, as estratégias narrativas ousadas desenhavam um pastiche repleto de referências pop, num faroeste com direito a zumbis e amores impossíveis, incrementado com um delicioso exercício de metaficção. Agora, Xerxenesky retoma o humor esperto de seu primeiro livro, ao mesmo tempo que
amadurece as estratégias de conquista e (por isso mesmo) de ludibrio do
leitor, página a página. Porque nas histórias de A página assombrada por fantasmas a literatura é, antes de tudo, um pacto – mesmo que esse não seja evidente ou deliberado. É numa espécie de contrato, com suas zonas de sombra e suas interpretações sinuosas, que se situam as perturbações contidas neste novo livro.
É um pacto silencioso aquele que rege a tarde chuvosa, num verão dos anos 80, na qual dois irmãos criam um esboço de videogame literário, na melancólica história de “Algum lugar no tempo”. É um acordo do universo político – no caso, entre os membros do “partido ceticista” – que desenvolve, em 2070, um plano secreto para modificar a trama de Dom Quixote, tornando-a um elogio à razão e à lucidez, em “Sequestrando Cervantes”. E é na negociação de um jovem com a sua própria solidão que se desdobram as cenas de “O escritor no castelo alto”: um conto que narra uma angustiante viagem de elevador.
Do território de atrito entre leitor e literatura, entre a vida cotidiana, dita “real”, e a vida incrustada nas páginas dos livros, a “imaginária”, brotam os conflitos de A página assombrada por fantasmas. O que acontece quando a protagonista de um romance de Alan Pauls aparece na vida de um leitor? O que pode levar um autor de sucesso a abandonar a escrita e viver em isolamento? Livros são “peças demoníacas”, como sugere um dos personagens? Como aproximar a matéria bruta da vida e o espaço necessariamente legível do papel?
Xerxenesky usa a ficção para refletir, de forma criativa e longe dos ranços acadêmicos, sobre os muitos fantasmas que são, eles próprios, a base de qualquer literatura que se queira contemporânea.

Antônio Xerxenesky nasceu em Porto Alegre, em 1984. Ex-estudante de Física, formou-se em Letras na UFRGS, onde cursa atualmente o mestrado em Literatura Comparada. Publicou narrativas curtas em antologias como Ficção de Polpa. Seu conto “O desvio” foi adaptado para a TV por Fernando Mantelli em 2007. O jovem escritor também é um dos criadores e editores da Não Editora, onde organiza a revista on-line de crítica literária Cadernos de Não-Ficção. Mantém ainda o blog blog.antonioxerxenesky.com. Areia nos dentes é seu primeiro romance.

.

28
set
10

Aconteceu na Palavraria: lançamento do livro Areia nos dentes, de Antonio Xerxenesky

.

.

Agora há pouco, na Palavraria, Antônio Xerxenesky autografou e confraternizou com os convidados. Era o lançamento, agora pela editora Rocco, do seu primeiro romance, Areia nos dentes.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

26
set
10

Programação de 27 de setembro a 02 de outubro

.

.

28, terça, 19h: Lançamento do livro Areia nos dentes, de Antônio Xerxenesky. (Editora Rocco).

Publicado originalmente em 2008 e finalista do Prêmio Açorianos de Narrativa Longa, Areia nos dentes é o primeiro romance de Xerxenesky. Com elementos clássicos de um faroeste e personagens que parecem brotar de um filme perdido de Sergio Leone, o jovem autor gaúcho desenha, numa narrativa rápida, o universo de imagens e conflitos que marcam o gênero.

Antônio Xerxenesky nasceu em Porto Alegre, em 1984. Ex-estudante de Física, formou-se em Letras na UFRGS, onde cursa atualmente o mestrado em Literatura Comparada. Publicou narrativas curtas em antologias como Ficção de Polpa e no momento finaliza o volume de contos A página assombrada por fantasmas, que será lançado pela Editora Rocco em 2011. Seu conto “O desvio” foi adaptado para a TV por Fernando Mantelli em 2007. É um dos criadores e editores da Não Editora, onde organiza a revista on-line de crítica literária Cadernos de Não-Ficção. Mantém o blog blog.antonioxerxenesky.com. Areia nos dentes é seu primeiro romance.

.

.

29, quarta, 19h: Expandindo meu poder de ação – Bate-papo sobre coaching ontológico, com Marta Magnus.

Como a forma que você conversa se relaciona com o seu bem-estar? Como seu mundo emocional interfere nas suas ações? De que forma você se move pelo mundo? Se estas perguntas te inquietam, seja bem-vindo!

Sobre o Coaching Ontológico
O Coaching Ontológico é a prática profissional derivada da Ontologia da Linguagem, que tem como uma de suas premissas a de que, como seres humanos, nos constituímos na linguagem e através dela. Entendemos o Coaching Ontológico como a “arte” de acompanhar a outros em um processo de aprendizagem que busca expandir o poder de ação, a efetividade e o bem estar através da ampliação das interpretações que temos acerca de nós mesmos, dos outros e do mundo, ou seja, de nossa maneira particular de habitar o mundo.

Sobre o Bate-Papo
Num bate-papo informal e interativo de duas horas de duração, a palestrante fará a apresentação, bem como a explanação dos conceitos básicos do Coaching Ontológico. Numa atmosfera descontraída e divertida, a palestrante ainda contará como foi a sua experiência de formação nesta ferramenta, bem como o modo pelo qual ela vem influenciando as mudanças na sua percepção de si mesma e do mundo no qual está inserida a partir de então. Os participantes sairão com um novo olhar sobre si mesmos, possibilitando um aumento do seu poder de ação.

Marta Magnus, Coach Ontológico por missão, fisioterapeuta por profissão e professora de educação física por visão. Graduada pela UFRGS e pelo IPA/RS e com MBA em Gestão Corporativa (Ênfase em Gestão de Pessoas) pela ESPM/RS. Já atuou como coordenadora de marketing e fund raising em instituições do terceiro setor, como a Bienal de São Paulo e a Bienal do Mercosul. Orientada por seu caminho espiritual, integrou os Círculos Femininos – Tendas e Clãs do Sul (Programa Guardiães do Amanhã da Unipaz Sul). Participou de diversos eventos e cerimônias no desenho original da tradição do Caminho Vermelho (Fogo Sagrado de Itzachilatlan) e de retiros e encontros com mestres espirituais, como Vasant Swaha e Satyaprem. Viveu uma temporada em Bimini (Bahamas), como staff do programa Wildquest, grupo de desenvolvimento pessoal através do encontro de humanos com golfinhos selvagens. Viveu em Santiago do Chile, onde teve a oportunidade de certificar-se como Coach Ontológico pela The Newfield Network (membro da ICF).

.

.

30, quinta, 19h: Lançamento do livro A paixão dos amantes pela morte, de Esteban Rey Fontan (Redes Editora).

O motivo condutor dos contos é a complexidade do amor e das relações humanas. São histórias cáusticas, contundentes, com diálogos ágeis e ideias inquietas. As tramas vão desde a relação doentia entre uma atriz decadente e um crítico de teatro mordaz após um acidente de carro (homenagem ao clássico filme A Malvada, de Joseph Mankiewicz), em “O Desespero de Veronika Loss”, à conflituosa gravidez de uma professora masoquista e seu marido sádico em “Todas as Cores são Negras”. Passa-se de um conto extremamente romântico, como “Sob a Sombra das`Árvores que Choram”, aos desejos fratricidas de “Rancor – Veneno de Infância” e à dor nas passagens suicidas em “A Paixão dos Amantes pela Morte”.

Esteban Rey Fontan é escritor e jornalista. Seu conto O desespero de Veronika Loss foi adaptado para o teatro e encenado no Theatro São Pedro e na Casa de Teatro em Porto Alegre. Coautor dos aforismos que acompanham as imagens do livro Celebridades como você nunca viu.

.

.

.

01, sexta, 19h: A relação amorosa: do enamoramento ao ciúme, palestra com Betina Mariante Cardoso. Segundo encontro do Ciclo de palestras em Neurobiologia & Humanidades nas relações amorosas. Promoção da Casa Editorial Luminara.


O encontro do mês de outubro visa a explorar os processos de enamoramento e de ciúme sob os enfoques da Neurobiologia, trazendo contribuições de excelência, como o trabalho da neurocientista e psiquiatra italiana Donatella Marazziti, traduzidas para o Português do Brasil pela médica psiquiatra e mestre em psiquiatria Betina Mariante Cardoso, nos livros “A Natureza do Amor” (Atheneu, 2007) e “…e viveram ciumentos e felizes para sempre” (Casa Editorial Luminara, 2009).

Betina Mariante Cardoso é psiquiatra, psicoterapeuta e tradutora. É fundadora e diretora científica da Casa Editorial Luminara, para a qual traduziu em 2009 o livro E Viveram Ciumentos & Felizes para Sempre, da psiquiatra e neurobióloga italiana Donatella Marazziti. Da mesma autora, traduziu o livro A Natureza do Amor, publicado pela  Editora Atheneu, em 2007. É membro dos setores de Psiquiatria Transcultural e de Literatura e Psiquiatria da Associação Psiquiátrica Mundial (WPA) e Coordenadora do Setor de Humanismo Médico do Centro de Estudos de Literatura e Psicanálise Cyro Martins.

.

.

02, sábado, 18h: Encontro literário de Liana Timm, Tania Mara Galli Fonseca e Armindo Trevisan. Da Série Palavra – Alegria da Influência, promoção do Jornal Vaia.

Liana Timm | Artista multimídia, arquiteta, poeta e designer. 24 livros publicados, 66 exposições individuais, 112 coletivas, 14 prêmios recebidos. Dirige a TERRITÓRIO DAS ARTES Editora, especializada em artes visuais, literatura e ciências humanas. Site: http://www.timm.art.br.

Tania Mara Galli Fonseca| Professora titular do Instituto de Psicologia da UFRGS. Docente pesquisadora dos Programas de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional e Informática Educativa da UFRGS. Coordenadora da Coleção CARTOGRAFIAS. Membro da TDAEDITORA. Coordenadora do Grupo de Pesquisa que atua no acervo da Oficina de Criatividade do Hospital Psiquiátrico São Pedro.

Armindo Trevisan | Poeta, doutor em Filosofia pela Universidade de Fribourg, Suíça. Professor de História da Arte e Estética da UFRGS. Prêmio Nacional de Poesia Gonçalves Dias (1964), Prêmio Nacional de Brasília (1972), Prêmio APLUB de Literatura (1997), Patrono da Feira do Livro de 2001, Fato Literário RBS de 2004. Inúmeros livros de poesia e ensaios. Suas obras estão traduzidas em alemão, italiano, espanhol e inglês.

.

.

16
jul
10

Aconteceu na Palavraria: quem faz literatura brasileira e latino-americana contemporânea?

.

Quarta, 14, na Palavraria, autores brasileiros que têm seus trabalhos publicados na Argentina e América Latina e autores latino-americanos que publicam no Brasil foram comentados, debatidos e lidos no encontro em que Angélica Freitas, Antonio Xerxenesky, Carlos André Moreira e Telma Scherer rececpcionaram o poeta argentino Cristian De Nápoli, um dos maiores divulgadores da literatura brasileira contemporânea em espanhol. Promoção do Jornal Vaia.

.


.

.

.

.

.

.

.


.

.

.


15
abr
10

Aconteceu na palavraria: lançamento da coleção ficção de polpa

Terça, 13, Antonio Xerxenesky, Carlos André Moreira e Samir Machado comandaram na Palavraria um debate sobre a recepção de crítica e de público da ficção de gênero. A seguir, autores dos três volumes da  coleção Ficção de Polpa autografaram. Promoção da Não Editora.

.

.

.

.

.

.

.

,

.

.

.

.

.




julho 2019
S T Q Q S S D
« out    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Categorias

Blog Stats

  • 712.918 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: