Posts Tagged ‘Cinema

23
out
16

Vai rolar na Palavraria, nesta sexta, 28, Lançamento do livro O cheiro do desejo em cena.

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b

.

28, sexta, 18h: Lançamento do livro O cheiro do desejo em cena – bate-papo com os autores e sessão de autógrafos.

10-28-o-cheiro-do-desejoO livro aborda o entendimento de três filmes: Perfume – a história de um assassino, O cheiro do ralo e Perfume de mulher, a partir da metapsicologia freudiana.

Autores:

 

.

Palavraria - livros a.

.

29
jul
14

Vai rolar na Palavraria, nesta quinta, 31, Lançamento da revista Teorema 24

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

.

31, quinta, 19h: Lançamento da revista Teorema 24

teorema 24

Neste número:

Fernando Oriente disseca A Pele de Vênus, mais uma provocação de Roman Polanski;
– Ivonete Pinto pensa O Ato de Matar, o documentário-sensação de 2013 Joshua Oppenheimer;
Eduardo Wannmacher viaja no Expresso do Amanhã, a nova fantasia de Bong Joon-ho;
Marcus Mello encara Cães Errantes, o último – mesmo! – assombro de Tsai Ming-liang;
Marcelo Miranda visita The Canyons, a comentada parceria entre os comportados Paul Schrader e Lindsay Lohan;
– Christian Petermann se surpreende com o venezuelano Pelo Malo, de Mariana Rondón;
– Fabiano de Souza se deslumbra com um dos filmes brasileiro mais bem cotados dos últimos anos: O Lobo Atrás da Porta, de Fernando Coimbra;
– Orlando Margarido analisa o premiado Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro;
Gabriel Carneiro traz de volta o injustamente pouco visto Quando Eu Era Vivo, de Marco Dutra;
Emiliano Cunha relembra Os Dias com Ele, de Maria Clara Escobar;
Giordano Gio repassa as Sete Ondas Verdes Espumantes, de Cacá Nazario e Bruno Polidoro;
– Milton do Prado revê Um Corpo que Cai, o clássico filme de Alfred Hitchcock eleito o melhor filme de todos os tempos pela Sight&Sound.

A entrevista super especial é com o crítico e teórico Raymond Bellour, autor de Entre-Imagens e L’analyse du Film. Bellour foi entrevistado por Fabiano de Souza, Flavio Guirland e Cristiane Freitas durante o congresso da Socine de 2013.

E ainda três homenagens:

– Enéas de Souza pensa o cinema de Eduardo Coutinho, desaparecido em fevereiro deste ano, e ainda a importância de Alain Resnais, que nos deixou em março;
– A talentosa Janaína Janaina Kremer lembra da sua relação com o colega de ofício Philip Seymour Hoffman.

Esta edição de Teorema é dedicada ao colega e amigo João Carlos Sampaio, crítico baiano que nos deixou precocemente esse ano. A crítica brasileira certamente fica mais sem graça sem a presença e o pensamento sempre vibrante de João.

O QUÊ: Lançamento da Teorema 24.
QUANDO: quinta, 31 de julho de 2014, a partir das 19h.
ONDE: Palavraria Livros (rua Vasco da Gama, 165, Porto Alegre)
QUANTO: a revista custa 10 reais.
POR QUÊ: porque a revista está ótima, o lançamento é sempre uma bela oportunidade

.

Palavraria - livros a

.

.

 

29
jul
14

Programação de 28 de julho a 02 de agosto de 2014

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

De 28 de julho a 02 de agosto de 2014

.

31, quinta, 19h: Lançamento da revista Teorema 24

teorema 24

Neste número:

Fernando Oriente disseca A Pele de Vênus, mais uma provocação de Roman Polanski;
– Ivonete Pinto pensa O Ato de Matar, o documentário-sensação de 2013 Joshua Oppenheimer;
Eduardo Wannmacher viaja no Expresso do Amanhã, a nova fantasia de Bong Joon-ho;
Marcus Mello encara Cães Errantes, o último – mesmo! – assombro de Tsai Ming-liang;
Marcelo Miranda visita The Canyons, a comentada parceria entre os comportados Paul Schrader e Lindsay Lohan;
– Christian Petermann se surpreende com o venezuelano Pelo Malo, de Mariana Rondón;
– Fabiano de Souza se deslumbra com um dos filmes brasileiro mais bem cotados dos últimos anos: O Lobo Atrás da Porta, de Fernando Coimbra;
– Orlando Margarido analisa o premiado Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro;
Gabriel Carneiro traz de volta o injustamente pouco visto Quando Eu Era Vivo, de Marco Dutra;
Emiliano Cunha relembra Os Dias com Ele, de Maria Clara Escobar;
Giordano Gio repassa as Sete Ondas Verdes Espumantes, de Cacá Nazario e Bruno Polidoro;
– Milton do Prado revê Um Corpo que Cai, o clássico filme de Alfred Hitchcock eleito o melhor filme de todos os tempos pela Sight&Sound.

A entrevista super especial é com o crítico e teórico Raymond Bellour, autor de Entre-Imagens e L’analyse du Film. Bellour foi entrevistado por Fabiano de Souza, Flavio Guirland e Cristiane Freitas durante o congresso da Socine de 2013.

E ainda três homenagens:

– Enéas de Souza pensa o cinema de Eduardo Coutinho, desaparecido em fevereiro deste ano, e ainda a importância de Alain Resnais, que nos deixou em março;
– A talentosa Janaína Janaina Kremer lembra da sua relação com o colega de ofício Philip Seymour Hoffman.

Esta edição de Teorema é dedicada ao colega e amigo João Carlos Sampaio, crítico baiano que nos deixou precocemente esse ano. A crítica brasileira certamente fica mais sem graça sem a presença e o pensamento sempre vibrante de João.

O QUÊ: Lançamento da Teorema 24.
QUANDO: quinta, 31 de julho de 2014, a partir das 19h.
ONDE: Palavraria Livros (rua Vasco da Gama, 165, Porto Alegre)
QUANTO: a revista custa 10 reais.
POR QUÊ: porque a revista está ótima, o lançamento é sempre uma bela oportunidade

.

Palavraria - livros a

.

.

 

01, sexta, 19h30: O mel do melhor de Wally Salomão, bate-papo e leituras de poemas de Wally, com os poetas e músicos Ricardo Silvestrin, Diego Petrarca, Ricardo Pavao Pereira e Thiago Pirajira. Promoção da Festipoa Revisitada/Jornal Vaia.

MINISTÉRIO DA CULTURA / SECRETÁRIO / WALY SALOMÃO

Waly Dias Salomão (Jequié, 3 de setembro de 1943 – Rio de Janeiro, 5 de maio de 2003) foi um poeta brasileiro. Era filho de sírio com uma sertaneja, formou-se em Direito pela Universidade Federal da Bahia em 1967, mas nunca exerceu a profissão. Cursou a Escola de Teatro da mesma universidade (1963-1964) e estudou inglês na Columbia University, Nova York (1974-1975). Na década de 1960 participou do movimento tropicalista, Foi também uma figura importante da contracultura no Brasil, nos anos 1970. Atuou em diversas áreas da cultura brasileira. Seu primeiro livro foi Me segura qu’eu vou dar um troço, de 1972. Em 1997, ganhou o Prêmio Jabuti de Literatura com o livro de poesia Algaravias. Seu último livro foi Pescados Vivos, publicado em 2004, após sua morte.

Foi letrista de canções de sucesso, como Vapor Barato, em parceria com Jards Macalé. Amigo do poeta Torquato Neto, editou seu único livro, Os Últimos Dias de Paupéria, lançado postumamente. Suas canções foram intérpretadas por Maria Bethânia, Caetano Veloso, Adriana Calcanhotto, Gal Costa e O Rappa, entre outros.

Nos anos 1990, Waly Salomão dirigiu dois discos da cantora carioca Cássia Eller: Veneno AntiMonotonia (1997) e Veneno Vivo (1998).

Trabalhou no Ministério da Cultura, como Secretário Nacional do Livro, na gestão de Gilberto Gil, no início de seu mandato. Uma de suas propostas era a inclusão de um livro na cesta básica dos brasileiros.

Em 2003 atuou como personagem principal no filme Gregório de Mattos, sob a direção de Ana Carolina. O filme narra a vida do poeta Gregório de Mattos, na Bahia do século XVII. Com sua obra, o poeta anuncia o perfil tenso e dividido do povo brasileiro e satiriza os poderosos da época, que passam a combatê-lo até transformar sua vida em um verdadeiro inferno.

 

.

Palavraria - livros a.

.

02, sábado, 17h: Lançamento do livro Loja de conveniências, romance de Guilherme Smee (Não Editora)

loja-convenienciasComo um romance erótico às avessas, Loja de conveniências é a história de um jovem que se deixa levar pela inércia até o momento em que é abordado por uma garota, que se dispõe a fazer dele seu “projeto pessoal”. Ante a expectativa da chegada do namorado dela, seu mundo vai se modificando aos poucos, e passa a viver num pós-apocalipse emocional. Com personagens que vagam sempre isolados e devastados, colocam-se em discussão o amor, o sexo e a culpa pelas escolhas que são (ou deixam de ser) feitas.

guilherme-smeeGuilherme Smee nasceu em Erechim, em 1984. É escritor, publicitário, roteirista e quadrinista. Publicou contos na coletânea Ficção de polpa e corroteirizou o premiado curta-metragem Todos os balões vão para o céu. Em 2012, lançou o livro de contos Vemos as coisas como somos pelo IEL-RS. Loja de conveniências marca sua estreia na narrativa longa.

 

.

Palavraria - livros a.

.

 

01
dez
13

Programação de 2 a 7 de dezembro de 2013

program sem

.

02, segunda, 19h: Clube de Leitura – Livro, de José Luís Peixoto. Mediação de Telma Vaitses.

cp livro

O escritor português José Luís Peixoto recria neste romance o sabor das grandes narrativas de formação. A vida de Ilídio, o protagonista, é o relato de uma perseguição que começa no dia traumático em que a mãe o abandonou na infância, avançando através de seu amor pela delicada Adelaide. Determinada a afastar os jovens amantes, a tia de Adelaide a obriga a emigrar para Paris, seguindo o caminho que fizeram mais de um milhão de portugueses entre os anos 1960 e 1970. De Ilídio, Adelaide carrega só um livro, que recebeu de presente – o mesmo livro que a mãe lhe entregou quando era menino, dizendo que voltava logo. Na França, a existência de Adelaide é um esforço contínuo para preencher vazios. Mais por infelicidade do que por felicidade, casa-se. Também um livro a conduz a esse marido que parece mais apaixonado pela política do que pela mulher. O sonho de um reencontro é tortuoso. Mas Ilídio resolve viajar para a França em busca da amada, deixando para trás o pedreiro Josué, o homem que o criou. Cartas que não chegam aos destinatários, buscas que não se completam e amores difíceis trançam este delicado romance, no qual a dor se afirma como primeira condição do existir.

josé luís peixotoJosé Luís Peixoto nasceu em 1974, em Galveias, Portugal. Jovem revelação literária, estudou línguas e literaturas modernas (inglês e alemão) na Universidade Nova de Lisboa. Em 2001, recebeu o Prêmio José Saramago com o romance Nenhum olhar. Seus livros foram traduzidos para cerca de vinte idiomas.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

 

Clube de Leitura Penguim/Companhia das Letras – Palavraria

Inscrições gratuitas

O Clube de Leitura reúne, preferencialmente na primeira segunda-feira de cada mês, pessoas interessadas em ler e trocar idéias sobre obras da literatura clássica e contemporânea.

A primeira reunião foi em novembro de 2012, e discutiu o livro Terra Sonâmbula, de Mia Couto. Já foram enfocados Se um viajante numa noite de inverno (Italo Calvino), Barba ensopada de sangue (Daniel Galera), Caixa preta (Amoz Oz), Jacob, o mentiroso (Jurek Becker), A ausência que seremos (Héctor Abad), Risíveis amores (Milan Kundera), , O pintor de batalhas (Arturo Pérez-Reverte), A infância de Jesus (J. M. Coetzee), A máquina de Joseph Walser (Gonçalo M. Tavares), Há quem prefira urtigas ( Junichiro Tanizaki) e  Todos os homens são mentirosos (Alberto Manguel).

Em cada reunião os participantes escolhem as obras a serem discutidas nos próximos encontros e os respectivos mediadores, que serão sempre alternados.

Os participantes do Clube de Leitura terão um desconto de 10%, ao adquirirem na Palavraria os livros destinados à discussão.

 

Informações e inscrições na Palavraria
Rua Vasco da Gama, 165 – 51 3268 4260 – de segunda à sexta das 11 às 21h
ou pelo email palavraria@palavraria.com.br.

.

.

.

02, segunda, 19h: Lançamento do livro Infâncias, gênero e sexualidade: nas tramas da cultura e da educação, de Jane Felipe, Bianca Salazar Guizzo e Dinah Quesada Beck (organizadoras) (Editora da ULBRA).

infâncias, gênero e sexualidadeEste livro tem por objetivo contribuir para fortalecer, ampliar e aprimorar os debates acerca da produção e da construção das infâncias em articulação com as questões de gênero e sexualidade. Nosso desejo é que ele sirva de interlocução nas escolas com professoras, famílias e demais interessados nos temas da infância.

As organizadoras

jane felipeJane Felipe. Professora pesquisadora de graduação e pós-graduação da Faculdade de Educação da UFRGS, na linha de pesquisa Educação, Sexualidade e Relações de Gênero. Possui pós-doutorado na área de Cultura Visual, pela Universidad de Barcelona; doutorado e mestrado em Educação, respectivamente pela UFRGS e UFF/RJ; graduação e Licenciatura Plena em Psicologia pela UFRJ.  Integra o GEERGE – Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero – e o GEIN – Grupo de Estudos em Educação Infantil e Infâncias. Dentre suas publicações mais recentes, se destacam: uma das organizadoras do livro Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na Educação (Vozes, 2012); Diversidade sexual na educação: problematizações sobre homofobia nas escolas (UNESCO, 2009); Sexualidade nos livros infanto-juvenis, In: MEYER, Dagmar et al. (org.). Saúde, sexualidade e gênero na educação de jovens (Mediação, 2012). Coordena atualmente, em parceria com a Universidad de Extremadura, Espanha, a  pesquisa “Violências de gênero, amor romântico e famílias: entre idealizações e invisibilidades, os maus tratos emocionais e a morte”.

bianca salazar guizzoBianca Salazar Guizzo. Professora pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Luterana do Brasil – PPGEDU/ULBRA, na linha de pesquisa Infância, Juventude e Espaços Escolares. Pedagoga, Mestre e Doutora em Educação pela UFRGS. Integrante do GEERGE – Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero -, vinculado ao PPGEDU/FACED/UFRGS. Atua principalmente com os seguintes temas: políticas públicas e legislação da educação básica, infância, gênero, sexualidade, raça/etnia, mídia, cultura visual e educação infantil, possuindo varias publicações na área.

dinahDinah Quesada Beck. Professora pesquisadora do Instituto de Educação da FURG, formada em Pedagogia pela mesma universidade. Mestre em Educação (UFPel) e Doutora em Educação (UFRGS). Integrante do GEERGE – Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero -, vinculado ao PPGEDU/FACED/UFRGS. Atua principalmente com os seguintes temas: infâncias, gênero, sexualidade, consumo, erotização, educação, possuindo varas publicações na área.

.

As autoras e autor

belloAlexandre Toaldo Bello. Professor pesquisador, licenciado em Educação Física (UFRGS), especialista em Educação Infantil, mestre em Educação e em fase de conclusão do doutorado, pela UFRGS, com a tese intitulada “Pecuária” do amor: relações afetivo-sexuais das jovens em uma escola da periferia de Porto Alegre. Atualmente é professor da rede municipal de Porto Alegre.

liliane madrugaLiliane Maduga Prestes. Licenciada em Pedagogia, possui as seguintes especializações: Educação Infantil e Anos Iniciais, Supervisão Escolar, Psicopedagogia e Deficiência Mental. Foi Pró-reitora de Ensino da UERGS e professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RS. Atualmente está concluindo seu doutorado na UFRGS, com a temática de jogos para crianças na rede e exerce o cargo de coordenadora Pedagógica da Unidade de Educação Infantil Ipê Amarelo, do Centro de Educação da UFSM.

Suyan 2Suyan Maria Castro Ferreira. Professora pesquisadora da FAPA e da rede privada de ensino. Pedagoga (PUC), Mestre e doutora em Educação (UFRGS), com a tese intitulada “Histórias de amor para sempre, histórias de amor para nunca mais”: o amor romântico na literatura infantil.

zandra argueloZandra Elisa Argüello Argüello. Psicóloga (Universidad Nacional Autônoma de Nicarágua), especialista e mestre em Educação (UFRGS). Atualmente trabalha no Colégio Leonardo Da Vinci Alfa.

.

.

.

.

.

04, quarta, 19h: Lançamento do livro Recortes para álbuns de fotografia sem gente, de Natália Borges Polesso (Editora Modelo de Nuvem).

recortes para albumFinalista do Prêmio Açorianos 2013, o livro de estreia de Natalia Borges Polesso, Recortes para álbum de fotografia sem gente, é uma compilação de narrativas curtas, algumas já publicadas em jornais e antologias e outras inéditas. São 51 contos que se integram na temática por querer fazer-se ouvir algo que, com cadência, repete-se e repete-se por necessidade. É um livro de coisas não ditas que escapa das narrativas mais lineares e que se integra à prosa poética. Entre cuidados quebradiços e impedimentos anunciados bem no meio das vontades, Natalia experimenta, em nível estético, paisagens internas e seus efeitos. A autora mergulha no não-dito das relações e, na inexistência ou impossibilidade de acontecimentos maiores, escreve grandes histórias do que restou de fragmentos em nossas vidas.

natalia borges polessoNatalia Borges Polesso nasceu em 1981. É escritora, professora, tradutora, revisora e equilibrista do tempo. Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade pela UCS e doutoranda em Teoria da Literatura na PUCRS. Autora premiada com contos e poesias em concursos literários, tem contos publicados em jornais, revistas, blogs e portais literários.

.

.

.

.

05, quinta, 19h: Lançamento do livro Imaginário, de Gabriel Ciareto (Editora Vivilendo).

.

.

.

06, sexta, 19h: Lançamento do CD Canções para todos os amores, de Paulo Stekel. Pocket musical com o autor.

Capa_CD Canções para todos os amores “Canções Para Todos os Amores”, novo álbum de Stekel (Canoas – RS), é o décimo de sua carreira independente, e tem como diferencial duas novidades: é o primeiro com todas as músicas cantadas em Português; marca uma nova fase, mais romântica e popular, sem deixar de lado o viés espiritual universal das letras já conhecidas em músicas apreciadas pelo público em álbuns anteriores (“Amor-Alma”, “Sonhos”, “Iguais”). Na verdade, se trata de um álbum de pop alternativo que passeia por influências de vários estilos, chegando a um resultado final agradável e inspirador.

O pocket show contará com a participação dos músicos porto-alegrenses Super Gisele (cantora e produtora que já gravou singles com Stekel) e André de Souza (músico e produtor). A entrada é franca.

Digital imageStekel, além de músico e produtor, é escritor poliglota, especialista em línguas sagradas. Filho de músico, após muitos anos pesquisando a relação entre Canalização, Cabala e Música, passou a desenvolver um trabalho específico com música espiritual. Tem trabalhado com palavras sagradas hebraicas e sânscritas no processo de fazer música codificada. Agora, com o novo álbum, pretende aliar o estilo “místico” de sua música a uma sonoridade mais popular. Tem publicado os seguintes àlbuns: Qadosh – Música Canalizada & Mantras Codificados (2008), Galaktika – an internal space travel (2009), Fluindo Reiki… Natureza (2010), Fluindo Reiki… Mantras (2010), Stekel – remixes & new songs 2010 (2010), Sacred Voices (2010), The Planets – for XXIst Century (2011), Indigo – Cosmic Sounds for Activation (2011), Odes To The Spirits of Light (2012) e Canções Para Todos os Amores (2013).

Mais sobre Stekel:
Stekelmusic – http://stekelmusic.blogspot.com
Página de Fãs – https://www.facebook.com/pages/Stekel/97626172708
Contatos – pstekel@gmail.com

 .

.

.

07, sábado, sábado, 18h: Lançamento do livro Cinema em choque. Diálogos e rupturas, de Carlos Gerbase e Cristiane Freitas Gutfreind – organizadores (Editora Sulina).

cinema em choque

cinema em choque - gerbase e gutfreindNão existem linguagens “puras”. No instante em que elas se concretizam para a elaboração de processos artísticos ou de comunicação, são sempre mestiças. Ainda bem. O cinema, que já nasceu como uma linguagem de linguagens, não foge à regra. Este livro é uma reflexão sobre o que acontece quando o cinema, este poderoso e jovem mestiço, entra em contato com outras linguagens, às vezes muito mais antigas, como o teatro, outras vezes até mais recentes, como a videoarte. Nem sempre a aproximação acontece de forma tranquila e colaborativa. Às vezes, os conflitos são inevitáveis, e os choques podem provocar intensas discussões. Contudo, é na mistura sígnica de diferentes áreas que surgem as obras mais originais e relevantes para a sociedade. Este conjunto de ensaios, escritos por professores e profissionais de Comunicação, dará ao seu leitor um rico panorama do universo audiovisual contemporâneo, analisando os seus diálogos com universos paralelos e mostrando as rupturas e os buracos negros que também podem surgir, consequência dos inevitáveis atritos linguísticos. O resultado é leitura obrigatória não somente para quem circula no meio acadêmico, mas também para qualquer usuário e consumidor de linguagens, ou seja, a totalidade dos seres humanos

carlos gerbaseCarlos Gerbase possui doutorado em Comunicação Social pela PUCRS (2003). É professor titular da PUCRS, atuando no Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual (graduação) e no Programa de Pós-Graduação. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: cinema, narrativa, literatura, tecnologia e linguagem. É roteirista e diretor cinematográfico desde 1978, tendo realizado seis longa-metragens e dez curtas. É escritor, com três trabalhos de ficção (dois volumes de contos e um romance) e duas obras ensaísticas na área do cinema (tecnologias digitas e direção de atores).

Cristiane Freitas GutfreindCristiane Freitas Gutfreind possui graduação em Sociologia e Política pela Pontificia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Cultures et Comportements Sociaux – Université de Paris V (René Descartes -1996) e doutorado em Sociologie – Université de Paris V (René Descartes – 2001). Professora do PPGCom da Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e pesquisadora do CNPq. Coordenadora do departamento de Ciências da Comunicação, membro da comissão coordenadora do PPGCom e editora da Revista Famecos. Membro da AFECCAV (Association Française des Enseignants et des Chercheurs en Cinéma et Audiovisuel). Tem experiência na área de Sociologia e Comunicação, com ênfase em Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: teorias do cinema, imaginário, estética e filosofia da comunicação.

.

.

.

01
out
13

Aconteceu na Palavraria, nesta segunda, 30, o lançamento do livro O duplo: um estudo psicanalítico, de Otto Rank

.

aconteceu

.

Aconteceu nesta segunda, 30, o lançamento do livro O duplo: um estudo psicanalítico, de Otto Rank com o debate O duplo na literatura e no cinema, com Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby, coordenadoras do projeto e responsáveis pela edição do livro.

.

o duplo 01.

o duplo 02o duplo 03 o duplo 04 o duplo 05.

.

.

.

.

.

o duplo 06o duplo 07 o duplo 08 o duplo 09.

.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

26
set
13

Vai rolar na Palavraria, nesta segunda, 30, lançamento do livro O duplo, de Otto Rank. Debate O duplo na literatura e no cinema, com Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby

program sem

.

30, segunda, 19h: Lançamento do livro O duplo, de Otto Rank (Editora Dublinense). Debate O duplo na literatura e no cinema, com Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby.

o duplo

Livro do psicanalista austríaco, que estava fora de catálogo no Brasil desde 1939, ganha edição nova com tradução direto do alemão

Otto Rank foi, depois de Freud, o mais prolífico entre os primeiros psicanalistas, com dezenas de trabalhos publicados. Entre eles, está O duplo: um estudo psicanalítico, em que investiga a duplicidade do Eu na literatura, no cinema ou em outras artes. O livro estava fora de catálogo no Brasil desde 1939.

O duplo: um estudo psicanalítico, publicado pela Dublinense, terá lançamento em Porto Alegre no dia 30 de setembro de 2013 (segunda-feira), a partir das 19h, na Palavraria, onde acontecerá o debate “O duplo na literatura e no cinema”, com a presença das professoras da PUCRS Ana Maria Lisboa de Mello e Sissa Jacoby, coordenadoras do projeto e responsáveis pela edição do livro.

A partir de um verdadeiro passeio literário, passando por autores como E. T. A. Hoffmann, Edgar Allan Poe, Fiodor Dostoiévski, Adelbert von Chamisso e Oscar Wilde, entre inúmeros outros, Otto Rank conduz os seus leitores pelos caminhos do problema do duplo. Analisando obras e autores e fundamentando a sua argumentação em um amplo apoio teórico proporcionado pela obra dos estudiosos do tema, tanto nos campos da antropologia, da história dos mitos, da história do folclore e das superstições, mas, sobretudo, da psicanálise, o autor demonstra que o tema do duplo encontra-se intimamente referido à primordial relação que o homem mantém com as questões da vida e da morte.

No texto de apresentação, a psicanalista Maria Alice Timm de Souza explica a importância do livro. “Rank, que participou do círculo mais próximo de Freud por aproximadamente vinte anos, construiu, em O duplo, uma obra fundamental não só para os estudiosos da literatura e da psicanálise, como também para o leitor interessado em conhecer um tema que comparece sob múltiplas formas na arte e na vida”.

Gradiva Editorial é uma coleção de obras, com curadoria de Ana Maria Lisboa de Mello, dedicadas a recuperar peças fundamentais da literatura e da teoria, sempre em edições comentadas. O duplo inaugura a coleção.

otto rankOtto Rank, psicólogo, psicanalista, escritor e professor, nasceu em Viena, Áustria, em 1884. Proveniente de uma infância pobre, tornou-se serralheiro enquanto o irmão estudava Direito, pois os pais não podiam pagar a universidade para os dois ao mesmo tempo. Rank foi desde cedo um leitor incansável, tendo se aprofundado em filosofia e literatura. Por volta de 1900, leu A interpretação dos sonhos e foi apresentado a Freud. O brilhantismo do jovem logo despertou a simpatia de Freud, que o ajudou a prosseguir nos estudos, e resultou na sua nomeação como primeiro secretário da Sociedade Psicanalítica de Viena em 1906. Rank obteve o doutorado na Universidade de Viena, em 1912, sendo o primeiro a fazê-lo com uma tese de assunto psicanalítico. Nesse mesmo ano, fundou a Imago — publicação especializada na aplicação da psicanálise às ciências culturais — e, em 1919, com Freud, o Internationaler Psychoanalytischer Verlag, do qual passou a ser o maior responsável. A ruptura com o mestre, depois de 20 anos de parceria, o levou à França (1926) e, mais tarde, aos Estados Unidos (1935), onde se fixou definitivamente até sua morte, que ocorreu em 1939, em Nova Iorque.

A editora – A Dublinense foi criada em 2009 com o objetivo de formar um catálogo eclético. Os valores que norteiam a editora são o apuro com a palavra e o cuidado gráfico. A linha editorial da Dublinense está direcionada principalmente para os gêneros tradicionais da literatura de ficção, mas compreende também livros de negócios, ensaios, relatos e esportes. Seus sócios e idealizadores são Gustavo Faraon e Rodrigo Rosp.

LANÇAMENTO DE O DUPLO, com debate.
Data e horário: 30 de setembro de 2013 (segunda-feira), a partir das 19h.
Local: Palavraria (Rua Vasco da Gama, 165 | Bom Fim | Porto Alegre | RS).
Preço: R$ 37,90 (exemplar) / Formato: 13 x 19 cm / 160 páginas

.

.

.

 

26
set
13

Neste sábado, 28, na Palavraria, o Sarau das Seis recebe Tabajara Ruas para leituras bate-papo

program sem

.

28, sábado, 18h: Sarau das Seis: Gabriela Silva, Jeferson Tenório e Lígia Sávio recebem Tabajara Ruas para leituras e um bate-papo com o escritor.

O Sarau das Seis de setembro recebe Tabajara Ruas. Autor de “Netto perde sua alma”, Tabajara conversará sobre as obras “Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez”, “O amor de Pedro por João” e “Região submersa”, que serão lidas nessa edição. Mas traga teu livro predileto, compartilha com a gente. O sarau é de leitores e para leitores!

Tabajara Ruas_Crédito Dulce HelferTabajara Ruas, nascido Marcelino Tabajara Gutierrez Ruas, nasceu em Uruguaiana (Rio Grande do Sul)  em 1942. Estudou arquitetura na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e na Kongeligkunsacadami, em Copenhage. Estudou cinema na High School de Vejle, na Dinamarca. Exilado, viveu entre 1971 e 1981 no Uruguai, Chile, Argentina, Dinamarca, São Tomé e Príncipe e Portugal.

Literatura 
Tabajara Ruas publicou no Brasil seis romances: A região submersaO amor de Pedro por JoãoOs varões assinalados (considerado um dos trinta melhores livros dos últimos 30 anos por Zero Hora), Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (personagem-título considerado um dos 20 melhores do século XX na literatura gaúcha por Zero Hora), Netto perde sua alma (Troféu Açorianos de melhor romance/1996) e O fascínio.

Também é autor de ensaios: Mario (com Armindo Trevisan e Dulce Helfer), A cabeça de Gumercindo Saraiva (com Elmar Bones), Solar dos CâmaraRS: caminhos, luzes e sombras; livro de crônicas: Um Porto Alegre; quadrinhos: História de CuritibaA guerra dos Farrapos (ambos com Flavio Colin),História/Histórias de Porto Alegre (com Edgar Vasques e Liana Timm); os folhetins A segunda existência de Terry Lennox, 1835: A grande epopéiaO labirinto invisível; traduções do dinamarquês de textos infantis: O patinho feitoAs novas roupas do imperadorO intrépido soldadinho de chumbo (de Hans Christian Andersen) e da peça: Vamos transar? (do Grupo Rodemor).

No exterior publicou os romances A região submersa (Dinamarca e Portugal), Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (Colômbia e Uruguai), Netto perde sua alma (Uruguai e Portugal), O fascínio (Uruguai e Portugal), A cabeça de Gumercindo Saraiva, El cerco (Uruguai), Frontera (Chile), Garibaldi e Rossetti (Itália).

Cinema 
Atuando no cinema desde 1978, Tabajara Ruas trabalhou em diversos projetos, todos várias vezes premiados. Dirigiu juntamente com Beto Souza o longa-metragem Netto perde sua alma (2001), vencedor de 14 prêmios em festivais nacionais e internacionais de cinema: Melhor filme, melhor música, melhor montagem e prêmio especial à produção no Festival de Gramado; Melhor ator para Werner Schünemann e melhor direção de arte no Festival de Brasília, 2001; Melhor fotografia no Festival de Huelva, na Espanha; Melhor roteiro, melhor ator coadjuvante para Sirmar Antunes, melhor direção de arte e Troféu Gilberto Freyre no Festival de Recife; Melhor diretor estreante e melhor música no Festival de Trieste, Itália.

Participou dos longas Kilas, o mau da fita, de José Fonseca e Costa/1978/Portugal (roteiro), Um S marginal, de José Caetano/1978/Portugal (assistência de direção), Anahy de las Misiones, de Sérgio Silva/1997 (roteiro final), Concerto campestre, de Henrique de Freitas Lima (roteiro), Oeste, de Chico Faganello (roteiro). É autor do roteiro da minissérie Garibbaldi in America (Laz Produções/1998), do roteiro do longaPerseguição (com Ligia Walper/1997), de A antropóloga (de Zeca Pires/2002). Em curtas-metragens trabalhou em Paulo e Ana Luiza em Porto Alegre, de Rogerio Ferrari/1998 (roteiro), Manhã, de Zeca Pires/1989 (roteiro), Ilha, de Zeca Pires/2001 (roteiro), O dia em que Dorival encarou a guarda, de José Pedro Goulart e Jorge Furtado/1987 (argumento), Duelo, de Jaime Lerner/1998 (argumento).

Em enquete realizada pelo jornal Zero Hora em maio de 1992, Tabajara Ruas foi escolhido como um dos dez melhores escritores da literatura gaúcha. Durante a edição da 47ª Feira do Livro de Porto Alegre/RS 2001, Tabajara Ruas recebeu o Prêmio Erico Verissimo, concedido pela Câmara Municipal de Porto Alegre, pela importância e relevância do conjunto de sua obra. Tabajara vive entre Florianópolis e Porto Alegre.

 

O grupo atualmente responsável pela produção do Sarau das 6 é constituído por:

gabriela silva 02Gabriela Silva. Tem literatura no seu dna. Desde a infância convive com homens e deuses e as histórias que lhe contam. É formada em Letras, estuda o mal e a morte na literatura e todas as teorias conspiratórias e literárias. É doutoranda em Teoria da Literatura na PUCRS, tendo como foco a construção da personagem. Atualmente está em Lisboa, dizem que estudando.

lígia sávioLígia Savio. Amante do poeta francês Rimbaud desde a adolescência, é professora de literatura, do município de Porto Alegre e doutora em Letras pela UFRGS. Participou de antologias independentes na década de 70 (Teia, Teia II e Paisagens) com a participação de Caio Fernando de Abreu e Wesley Coll. entre outros.

Jeferson Tenório 01Jeferson Tenório faz mestrado em literaturas Luso-africanas pela UFRGS.É feito de literatura. Professor e apaixonado por Dom Quixote. Premiado no concurso Paulo Leminski em 2009 com o conto “Cavalos não choram” e no concurso Palco Habitasul com o conto “A beleza e a tristeza”, adaptado para o teatro em 2007 e 2008, além de ter tido poemas selecionados no concurso Poemas no Ônibus em 2009. Seu primeiro romance – O beijo na parede – será lançado agora no início de outubro na Palavraria.

.

.

.




maio 2017
S T Q Q S S D
« out    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Categorias

Blog Stats

  • 606,615 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com

%d blogueiros gostam disto: