Posts Tagged ‘Gabriela Silva

08
set
16

Vem aí, na Palavraria, a partir deste sábado, 10: Curso Fernando Pessoa Plural e Singular, com Gabriela Silva.

.

Cursos oficinas 2016

.

 

Curso Fernando Pessoa Plural e Singular
com Gabriela Silva.

A partir de 10 de setembro de 2016

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES NA PALAVRARIA

.

9-10-curso-fernando-pessoa

.

 

23
ago
16

Programação de 22 a 27 de agosto de 2016

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b

.

 

23, terça, 19h: Lançamento do livro O príncipe do deserto e a estrela, de Gabriela Maraschin.

o príncipe

O Príncipe do Deserto e a Estrela Cadente é o primeiro livro da jornalista gaúcha Gabriela Maraschin. Ele traz a história de um encontro: da antiprincesa Lis, arteira, decidida e destemida, e do viajado príncipe Har. Juntos, eles partem a galope em busca de uma grande aventura.

A obra é um conto de princesa, mas com uma dose generosa de irreverência, simplicidade e liberdade. Lis e Har sabem quebrar o protocolo real como ninguém e, talvez por isso, conquistam a todos por onde passam.

Depois de trabalhar muitos anos como repórter e apresentadora de televisão no Rio Grande do Sul, Gabriela Maraschin deixou o Brasil com o marido e três filhos para viajar e conhecer o mundo. A experiência que deveria durar apenas doze meses completa sete anos.

O livro será autografado na livraria Palavraria, em Porto Alegre, no dia 23 de agosto, a partir das 19 horas. As ilustrações em aquarela foram feitas pela artista Gabriela Rizzo Bins, que vive em Nova Iorque.

 

Palavraria - livros a.

.

25, quinta, 19h: Lançamento do livro Garoa fina, de Marle Araújo.

Palavraria - livros a.

.

27, sábado, 17h: Lançamento do livro Antologia da Oficina de Escrita Criativa, organizada por Luiz Antonio Assis Brasil.

Palavraria - livros a.

.

06
jul
16

Vem aí, na Palavraria, a partir deste sábado, 9: Curso A Divina Comédia – Dante Alighieri, com Gabriela Silva.

.

Cursos oficinas 2016

.

 

Curso A Divina Comédia – Dante Alighieri,
com Gabriela Silva.

A partir de 9 de julho de 2014

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES NA PALAVRARIA

.

a divina comédia
.

 

22
jun
16

Vai rolar na Palavraria, nesta quinta, 23, Lançamento do livro Cada amanhecer me dá um soco, de Andrei Ribas. Bate-papo do autor com Gabriela Silva e Luís Roberto Amabile.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b

.

23, quinta, 19h: Lançamento do livro Cada amanhecer me dá um soco, de Andrei Ribas. Bate-papo do autor com Gabriela Silva e Luís Roberto Amabile.

capa_final.cdrAs palavras gravadas à faca no cadáver examinado pelo legista logo nas primeiras páginas se assemelham às que eu gostaria de dizer sobre o livro: Venha ver.
Ver o quê?, pode se perguntar.
Primeiro: os personagens. O legista obcecado por corpos (em todos os sentidos) é apenas um dos seres – e não apenas humanos – que parecem estar bem na frente de quem lê. Acreditamos nesses personagens perturbados. Eles nos interessam. Queremos saber mais. De alguma forma, compreendemos seus dilemas e ambiguidades.
Segundo: a trama. A maneira como os fatos da ficção se entrelaçam proporciona algo menos comum do que deveria no mundo literário. A vontade de percorrer as páginas e avançar nos capítulos. E o que acontece surpreende.
Flertando com o gênero policial – mas já o subvertendo –, alternando os pontos de vista, investindo em recursos metaficcionais, Andrei Ribas exibe fôlego narrativo. Cada amanhecer me dá um soco mostra que ele, além de crítico competente, é escritor. E daqueles com talento.
Em resumo: Venha ver. [Luís Roberto Amabile]

Andrei Ribas é autor dos livros O monstro (All Print, 2007) e Animais loucos, suspeitos ou lascivos(Multifoco, 2013). Possui trabalhos reproduzidos nas revistas eletrônicas Plural, Flaubert, R.Nott, Pessoa, Mallamargens, 7faces, jornal Relevo, entre outras publicações. Escreve resenhas/críticas literárias para os sites Amálgama e Homo Literatus.

 

.

Palavraria - livros a.

.

 

20
jun
16

Programação de 20 a 25 de junho de 2016

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b

.

21, terça, 19h: Confraria de Leitura Reinações.

.

Palavraria - livros a.

.

23, quinta, 19h: Lançamento do livro Cada amanhecer me dá um soco, de Andrei Ribas. Bate-papo do autor com Gabriela Silva e Luís Roberto Amabile.

capa_final.cdrAs palavras gravadas à faca no cadáver examinado pelo legista logo nas primeiras páginas se assemelham às que eu gostaria de dizer sobre o livro: Venha ver.
Ver o quê?, pode se perguntar.
Primeiro: os personagens. O legista obcecado por corpos (em todos os sentidos) é apenas um dos seres – e não apenas humanos – que parecem estar bem na frente de quem lê. Acreditamos nesses personagens perturbados. Eles nos interessam. Queremos saber mais. De alguma forma, compreendemos seus dilemas e ambiguidades.
Segundo: a trama. A maneira como os fatos da ficção se entrelaçam proporciona algo menos comum do que deveria no mundo literário. A vontade de percorrer as páginas e avançar nos capítulos. E o que acontece surpreende.
Flertando com o gênero policial – mas já o subvertendo –, alternando os pontos de vista, investindo em recursos metaficcionais, Andrei Ribas exibe fôlego narrativo. Cada amanhecer me dá um soco mostra que ele, além de crítico competente, é escritor. E daqueles com talento.
Em resumo: Venha ver. [Luís Roberto Amabile]

Andrei Ribas é autor dos livros O monstro (All Print, 2007) e Animais loucos, suspeitos ou lascivos(Multifoco, 2013). Possui trabalhos reproduzidos nas revistas eletrônicas Plural, Flaubert, R.Nott, Pessoa, Mallamargens, 7faces, jornal Relevo, entre outras publicações. Escreve resenhas/críticas literárias para os sites Amálgama e Homo Literatus.

 

.

Palavraria - livros a.

.

24, sexta, 19h: Lançamento do livro O amor que não sentimos e outros contos, de Guilherme Castro.

6 24 o_amor_que_nao_sentimos_e_outros_contosO amor que não sentimos” é o livro vencedor da categoria Contos do 1º Prêmio Cepe Nacional de Literatura e traz um bom conjunto de contos que, em geral, tratam as relações familiares e emocionais de um modo delicado, com uma sensibilidade original e uma escrita limpa e direta, fazendo um ótimo uso da oralidade. Os personagens são construídos com cuidado e eficiência pelo autor Guilherme Azambuja Castro, assim como as vozes de seus diversos narradores. Memória, infância e adolescência são trabalhadas de forma a retratar situações comuns, mas complexas, de passagem, perda ou conquista da experiência. O próprio ambiente onde as histórias se desenvolvem é de fronteira, reforçando essa impressão de transpasse ou transgressão. As referências extraídas da cultura pop, geracionais, e das tradições gaúchas também soam muito bem equilibradas.

.

Palavraria - livros a.

.

05
maio
16

Vai rolar na Palavraria, nesta sexta, 6, Lançamento do livro Notas sobre Turíbio Núñez, escritor caído, de Jéferson Assumção. Bate-papo do autor com Gabriela Silva.

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b

.

6, sexta, 19h: Lançamento do livro Notas sobre Turíbio Núñez, escritor caído, de Jéferson Assumção. Bate-papo do autor com Gabriela Silva.

notas sobre turíbio núnez 6-5

.

 

Palavraria - livros a.

.

02
maio
16

Vai rolar na Palavraria, nesta segunda, 2, Clube de Leitura, enfocando o livro Alvo noturno, de Ricardo Piglia, com mediação de Gabriela Silva.

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b

.

02, segunda, 19h: Clube de Leitura, enfocando o livro Alvo noturno, de Ricardo Piglia, com mediação de Gabriela Silva.

alvo noturno 2-5Recebido com entusiasmo pela crítica, poucos meses depois de publicado, o romance Alvo noturno recebeu o importante prêmio literário venezuelano Rómulo Gallegos.
Trata-se, por assim dizer, de um romance policial-social. A ação, que se passa num povoado do pampa argentino nos anos da ditadura militar – de que ficou a herança traumática com que o país se debate até hoje -, ilumina com a agudeza característica de Piglia a organização corrompida da sociedade rural, caracterizada pela autoridade inconteste dos que mandam, pela impunidade de seus crimes e pela perversidade das relações pessoais.
A trama gira ao redor de Tony Durán, porto-riquenho de Nova Jersey. A razão da ida daquele moreno elegante, sedutor, de passado duvidoso, para o lugarejo argentino é obscura: dizem que mantinha um caso amoroso com as gêmeas Belladona, as belas Ada e Sofía, filhas do mandachuva local. Outras hipóteses falam em especulação, lavagem de dinheiro, e até um rumoroso caso homossexual. Assunto predileto do povoado, um dia Tony aparece morto em seu quarto de hotel. A investigação desnudará pouco a pouco uma sociedade paralisada pela lógica da violência e do poder.
Enviado por seu jornal, Emilio Renzi chega de Buenos Aires para escrever a matéria – que o jornalista pretende transformar num amplo painel social. Para isso, ao lado do comissário Croce, investiga as arqueologias familiares e desconstrói os papéis dos protagonistas: ora seres destruidores, ora indivíduos inermes diante do poderio do sistema validado pelo Estado: uma sociedade em que é impossível sonhar, como evidencia o destino de Luca Belladona, que pagará sua resistência e sua utopia com a solidão extrema.

.

Palavraria - livros a.

.

 

 




maio 2017
S T Q Q S S D
« out    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Categorias

Blog Stats

  • 606,817 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com

%d blogueiros gostam disto: