Posts Tagged ‘música



06
set
14

Vai rolar na Palavraria, neste sábado 6, Lançamento do livro Passeio no tempo, poemas Herta Germany Gaiger e fotos de Miriam Germany Gaiger. Apresentação musical de Paulo Gaiger.

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

 

06, sábado, 17h: Lançamento do livro Passeio no tempo, poemas Herta Germany Gaiger e fotos de Miriam Germany Gaiger. Apresentação musical de Paulo Gaiger. (Editora Ardotempo)

passeio no tempo - gertha

PASSEIO NO TEMPO é um livro de poemas de Herta Maria Germany Gaiger, comemorativo aos seus 80 anos de vida e de belas realizações. Uma seleção de poemas que pontua a sua alegria de viver e reproduz o seu olhar singular, de delicadeza e atenção sobre o mundo a seu redor. Ilustrado com esplêndidas fotografias de Miriam Germany Gaiger.

Sobre essas fotografias diz-nos Adolfo Gerchmann:
“Gostaria de lembrar aos que se detiveram nas imagens de Miriam Germany Gaiger, no livro de poemas de sua mãe, o quanto é árduo nos tocarmos por imagens que passam pela rígida limitação imposta pelo reduzido campo que a câmera fotográfica permite. Vivemos tempos de impiedoso bombardeio visual. Com esse vertiginoso ataque, muito pouco retemos em nossa memória. A beleza das fotos de Miriam nos remete ao simples, não como algo menor, mas como a síntese da janela de sua alma.”

No pocket musical, o compositor e intérprete PauloGeiger estará apresentando músicas do show “Palavras para Júlia”. Ele divulga que as canções foram escolhidas pela “beleza e provocação poética e musical”. O repertório terá músicas como:  “Quadro” (Paulo Gaiger); “Palabras para Julia” (Jose Agustin Goytisolo e Paco Ibanez); “Sépia” (Paulo Gaiger); “Milonga da noite preta” (Kleber Albuquerque); “S/Título: téc. Metal sobre pedra” (Paulo Gaiger); “Para vivir” (Pablo Milanez).

Herta Maria Germany Gaiger nasceu em 09/11/1932 na cidade de São Sepé – RS. Formou-se em Farmácia Química na UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). Viúva do Des. Celso Luiz Franco Gaiger. Incansável na preocupação do resguardar o que faz parte da natureza e de quem dela especialmente depende, participou de entidades preservacionistas – ANAÍ (Associação Nacional de Apoio ao Índio), AGAPAN (Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural) –, além de colocar em prática os diversos estudos e cursos de apicultura, tendo se formado em Técnica em Apicultura pela Escola Técnica de Apicultura Santa Rita, do Professor Hugo Muxfeldt, em jardinagem, plantas medicinais e afins. Desenvolveu conhecimentos em curso de Minhocultura, com a biológa Christa Knäpper. Igualmente, foi exemplar defensora do respeito e da qualidade no trato dos animais domésticos, como cães e gatos, além de seu extremo cuidado com as abelhas, preservação de suas colméias e habitats naturais. Aprecia a leitura sistemática de múltiplos gêneros literários, a música, o teatro, o cinema, as artes e, especialmente, a fotografia. Ao longo de sua vida conquistou a admiração o carinho de inúmeros amigos.

Miriam Germany Gaiger, fotógrafa, nasceu em Sobradinho em 11/06/61.Formada em Psicologia pela UFRGS, trabalha como psicóloga no Poder Judiciário desde 1985. Publicou, em 1994, juntamente com os colegas oficineiros, o livro”Contos no Solar”, resultado de Oficina Literária com Vera Molina, edição conjunta do Instituto Estadual do Livro IEL e Alves Editores.

paulo gaigerProfessor no curso de teatro da UFPel, Paulo Gaiger vive em Pelotas. Com os colegas da UFPel, Thiago Colombo e Leandro Maia, integra o grupo “Nó de Pinho”. Sua ligação com a música, porém, remonta aos anos oitenta. Em 1989, melhor intérprete no “Musicanto”,  também apresentou o espetáculo “Qual é?”. Destacou-se em edições do UNIMÚSICA da UFRGS. Em 90 montou “A paixão dos mendigos”, espetáculo músico-teatral. Em 91, espetáculo acústico “Piratas”, interpretando destaques da MPB. Em 97, via Fumproarte em Porto Alegre, gravou o CD “Armazém”. Como docente, em 95 passou a lecionar na Universidade Regional de Blumenau. Em 2000, docente na UNISINOS. Na sequência, cinco anos no exterior.

 

.

Palavraria - livros a.

.

Anúncios
06
set
14

Aconteceu na Palavraria, nesta sexta, 5, Pocket de pré-lançamento do CD Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários, de Cristiano Varisco, com o autor e banda e leituras pelo poeta João Marcos Graeff Bastos.

.

aconteceu

.

05, sexta, 19h: Pocket de pré-lançamento do CD Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários, de Cristiano Varisco, com o autor e banda e leituras pelo poeta João Marcos Graeff Bastos.

.

cristiano varisco 01.

cristiano varisco 02cristiano varisco 03 cristiano varisco 04 cristiano varisco 05.

.

.

.

.

.

.

cristiano varisco 006cristiano varisco 07 cristiano varisco 08 cristiano varisco 09.

.

.

.

.

.

.

cristiano varisco 10cristiano varisco 11 cristiano varisco 12cristiano varisco 13.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

02
set
14

Vai rolar na Palavraria, nesta sexta, 5, Pocket de pré-lançamento do CD Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários, de Cristiano Varisco, com o autor e banda e leituras pelo poeta João Marcos Graeff Bastos.

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

 

05, sexta, 19h: Pocket de pré-lançamento do CD Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários, de Cristiano Varisco, com o autor e banda e leituras pelo poeta João Marcos Graeff Bastos.

varisco trio 1

“Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários”, produção de Thomas Dreher (o mesmo produtor de Aline/2013), é o segundo disco do guitarrista e compositor Cristiano Varisco, que busca uma aproximação da música instrumental com a sétima arte. A capa do álbum é um tributo ao cinema gaúcho que traz à cena a atriz Tatiana Paganella (a personagem The Dark Rider do filme premiado internacionalmente Porto dos Mortos/2010) fotografada por Juliana Lima em um close-up intimista. O álbum é uma alusão à grande tela, respirando os ares das primeiras incursões do cinema mudo até os modernos sets de filmagem, ao descrever através das composições o clima envolvente dos bastidores e as entrelinhas de roteiros virtuais em uma espécie de making-off sonoro, com muito improviso frente às câmeras (ou microfones), quiçá a espontaneidade em narrações pontuais que circundam os 15 temas instrumentais, transitando em diferentes cenários harmônicos.

O pré-lançamento do disco “Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários” acontece na Palavraria em um pocket com participação especial do poeta João Marcos Graeff Bastos disparando sua prosa poética do livro “Deus Está com Fome”. Cris Varisco se apresenta acompanhado por Jefferson Ferreira (Os Arnaldos) no baixo e Davi Machado (tocou com Zé do Belo e Wander Wildner) na percussão.

cristiano variscoCristiano Varisco, guitarrista, é radialista formado em jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social da PUCRS, licenciado em música pela UFRGS – violão, professor da rede municipal de ensino público. compositor e produtor musical. Trabalhou na Rádio Ipanema FM, onde integrou, nos meados dos noventa, a banda Folharada Blues Band (formada por funcionários da emissora). Tocou com Wander Wildner (Replicantes), Tchê Gomes (TNT), Marcelo Gross (Cachorro Grande), Fábio Ly (Bandaliera), King Jim (Garotos da Rua), Biba Meira (De Falla), Gabriel Guedes (Pata de Elefante), Frank Jorge e Flávio Chaminé. Trabalhou ainda com o maestro Tiago Flores (Orquestra de Câmara da ULBRA) como solista nos Concertos DANA. Trilhas sonoras para filmes imaginários é o segundo CD de Varisco. Seu primeiro é Aline (2013).

 

.

Palavraria - livros a.

.

 

31
ago
14

Vai rolar na Palavraria, no próximo sábado, 6, Lançamento do livro Passeio no tempo, poemas Herta Germany Gaiger e fotos de Miriam Germany Gaiger. Apresentação musical de Paulo Gaiger

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

 

06, sábado, 17h: Lançamento do livro Passeio no tempo, poemas Herta Germany Gaiger e fotos de Miriam Germany Gaiger. Apresentação musical de Paulo Gaiger. (Editora Ardotempo)

passeio no tempo - gertha

PASSEIO NO TEMPO é um livro de poemas de Herta Maria Germany Gaiger, comemorativo aos seus 80 anos de vida e de belas realizações. Uma seleção de poemas que pontua a sua alegria de viver e reproduz o seu olhar singular, de delicadeza e atenção sobre o mundo a seu redor. Ilustrado com esplêndidas fotografias de Miriam Germany Gaiger.

Sobre essas fotografias diz-nos Adolfo Gerchmann:
“Gostaria de lembrar aos que se detiveram nas imagens de Miriam Germany Gaiger, no livro de poemas de sua mãe, o quanto é árduo nos tocarmos por imagens que passam pela rígida limitação imposta pelo reduzido campo que a câmera fotográfica permite. Vivemos tempos de impiedoso bombardeio visual. Com esse vertiginoso ataque, muito pouco retemos em nossa memória. A beleza das fotos de Miriam nos remete ao simples, não como algo menor, mas como a síntese da janela de sua alma.”

No pocket musical, o compositor e intérprete Paulo Geiger estará apresentando músicas do show “Palavras para Júlia”. Ele divulga que as canções foram escolhidas pela “beleza e provocação poética e musical”. O repertório terá músicas como:  “Quadro” (Paulo Gaiger); “Palabras para Julia” (Jose Agustin Goytisolo e Paco Ibanez); “Sépia” (Paulo Gaiger); “Milonga da noite preta” (Kleber Albuquerque); “S/Título: téc. Metal sobre pedra” (Paulo Gaiger); “Para vivir” (Pablo Milanez).

Herta Maria Germany Gaiger nasceu em 09/11/1932 na cidade de São Sepé – RS. Formou-se em Farmácia Química na UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). Viúva do Des. Celso Luiz Franco Gaiger. Incansável na preocupação do resguardar o que faz parte da natureza e de quem dela especialmente depende, participou de entidades preservacionistas – ANAÍ (Associação Nacional de Apoio ao Índio), AGAPAN (Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural) –, além de colocar em prática os diversos estudos e cursos de apicultura, tendo se formado em Técnica em Apicultura pela Escola Técnica de Apicultura Santa Rita, do Professor Hugo Muxfeldt, em jardinagem, plantas medicinais e afins. Desenvolveu conhecimentos em curso de Minhocultura, com a biológa Christa Knäpper. Igualmente, foi exemplar defensora do respeito e da qualidade no trato dos animais domésticos, como cães e gatos, além de seu extremo cuidado com as abelhas, preservação de suas colméias e habitats naturais. Aprecia a leitura sistemática de múltiplos gêneros literários, a música, o teatro, o cinema, as artes e, especialmente, a fotografia. Ao longo de sua vida conquistou a admiração o carinho de inúmeros amigos.

Miriam Germany Gaiger, fotógrafa, nasceu em Sobradinho em 11/06/61.Formada em Psicologia pela UFRGS, trabalha como psicóloga no Poder Judiciário desde 1985. Publicou, em 1994, juntamente com os colegas oficineiros, o livro”Contos no Solar”, resultado de Oficina Literária com Vera Molina, edição conjunta do Instituto Estadual do Livro IEL e Alves Editores.

paulo gaigerProfessor no curso de teatro da UFPel, Paulo Gaiger vive em Pelotas. Com os colegas da UFPel, Thiago Colombo e Leandro Maia, integra o grupo “Nó de Pinho”. Sua ligação com a música, porém, remonta aos anos oitenta. Em 1989, melhor intérprete no “Musicanto”,  também apresentou o espetáculo “Qual é?”. Destacou-se em edições do UNIMÚSICA da UFRGS. Em 90 montou “A paixão dos mendigos”, espetáculo músico-teatral. Em 91, espetáculo acústico “Piratas”, interpretando destaques da MPB. Em 97, via Fumproarte em Porto Alegre, gravou o CD “Armazém”. Como docente, em 95 passou a lecionar na Universidade Regional de Blumenau. Em 2000, docente na UNISINOS. Na sequência, cinco anos no exterior.

 

.

Palavraria - livros a.

.

30
ago
14

Programação de 1º a 6 de setembro de 2014

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

De 1º a 6 de setembro de 2014

.

01, segunda, 19h: Clube de Leitura – Os fantasmas de Goya, de Jean-Claude Carrière e Milos Forman. Mediação de Jaime Medeiros Júnior

os fantasmas de goya

Nos últimos anos do século XVIII a Espanha ainda era um império colonial imenso. Frente ao assédio das idéias laicas e republicanas que vinham da França revolucionária, a Inquisição – havia muito tempo em estado de dormência – tem um surto de vitalidade e decide mostrar suas garras. Francisco de Goya y Lucientes testemunha tudo isso. Pintor da Corte e glória da Espanha, Goya fazia retratos por encomenda de nobres, mercadores e autoridades da Igreja, como frei Lorenzo Casamares, homem implacável da Inquisição. Quando Casamares vê no ateliê de Goya o retrato da jovem Inés, filha do comerciante Tomás Bilbatua, que fora presa e acusada de heresia, os destinos dos três se entrecruzam numa história de lealdades e traições, de amor, tortura e morte, mas também de guinadas ideológicas e vinganças pessoais. Os fantasmas de Goya teve seus direitos vendidos para dezoito países e deu origem ao filme Os fantasmas de Goya, dirigido por Milos Forman.

Jean-Claude CarriereJean-Claude Carrière nasceu na França, em 1931. Roteirista premiado, trabalhou com alguns dos maiores diretores de cinema, sobretudo com Luís Buñuel, com quem colaborou em O discreto charme da burguesia, Bela da tarde e Esse obscuro objeto do desejo, entre outros.

milos formanMilos Forman, nascido na República Tcheca, em 1932, é um dos mais importantes cineastas da atualidade. Dirigiu, entre outros, Um estranho no ninho, Hair e Amadeus.

.

.

.

Clube de Leitura Penguim/Companhia das Letras – Palavraria

clube de leitura

Inscrições gratuitas

O Clube de Leitura reúne, preferencialmente na primeira segunda-feira de cada mês, pessoas interessadas em ler e trocar idéias sobre obras da literatura clássica e contemporânea.

A primeira reunião foi em novembro de 2012 e desde então mais de uma dezena de obras já foram abordadas. Em cada reunião os participantes escolhem as obras a serem discutidas nos próximos encontros e os respectivos mediadores, que serão sempre alternados.

Os participantes do Clube de Leitura terão um desconto de 10%, ao adquirirem na Palavraria os livros destinados à discussão.

 

Informações e inscrições na Palavraria
Rua Vasco da Gama, 165 – 51 3268 4260 – de segunda à sexta das 11 às 21h
ou pelo email palavraria@palavraria.com.br.

 

 

.

Palavraria - livros a.

.

02, terça, 19h : Lançamento dos livros A Formação em perspectiva – Ensaios em Literatura, cultura e sociedade e Em parceria: estudos de Literatura crítica e sociedade, organizados por Luis Alberto Nogueira Alves. Apresentação dos livros pelos profs. Luis Alberto Nogueira Alves, Antônio Sanseverino e Homero Vizeu Araújo.

a formação em perspectivaA ideia de formação do grupo surgiu no final do evento ’40 anos de Formação da Literatura Brasileira’, realizado na Faculdade de Letras da UFRJ, em setembro de 1999. Vivíamos então a década de 1990, que ficou marcada pela enxurrada de medidas antissociais e pelo desmantelamento do Estado, de que a própia universidade não escapou. A precarização das condições de trabalho era conduzida por uma seleta elite de burocratas pouco afeita ao diálogo e que não hesitava em agir com truculência toda vez que seus desígnios eram postos em xeque.

em parceriaPercebemos ao longo dos anos que a amizade pode muito bem se constituir em motor da reflexão, sem que se anulem divergências pontuais de enfoque. Notamos também, nesse mesmo período, que o dissenso põe em teste permanente não só posições teóricas e políticas, mas a própia ideia exigente de amizade, que cultivamos em alta conta. Amizade e produção coletiva são articuláveis. A divisão do trabalho intelectual e a recente corrida (para onde mesmo?) pela ampliação dos currículos levam a uma concepção excessivamente individualista do esforço intelectual.

Luis Alberto Nogueira Alves é professor de literatura na UFRJ.

 

antonio sanseverinoAntônio Sanseverino é professor de Literatura da Ufrgs e pesquisador Cnpq, ensaísta.

 

homero vizeu AraújoHomero Vizeu Araújo é professor de Literatura da Ufrgs e autor de Machado de Assis e arredores.

.

.

.

.

Palavraria - livros a.

.

05, sexta, 19h: Pocket de pré-lançamento do CD Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários, de Cristiano Varisco, com o autor e banda e leituras pelo poeta João Marcos Graeff Bastos.

varisco

“Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários”, produção de Thomas Dreher (o mesmo produtor de Aline/2013), é o segundo disco do guitarrista e compositor Cristiano Varisco, que busca uma aproximação da música instrumental com a sétima arte. A capa do álbum é um tributo ao cinema gaúcho que traz à cena a atriz Tatiana Paganella (a personagem The Dark Rider do filme premiado internacionalmente Porto dos Mortos/2010) fotografada por Juliana Lima em um close-up intimista. O álbum é uma alusão à grande tela, respirando os ares das primeiras incursões do cinema mudo até os modernos sets de filmagem, ao descrever através das composições o clima envolvente dos bastidores e as entrelinhas de roteiros virtuais em uma espécie de making-off sonoro, com muito improviso frente às câmeras (ou microfones), quiçá a espontaneidade em narrações pontuais que circundam os 15 temas instrumentais, transitando em diferentes cenários harmônicos.

O pré-lançamento do disco “Trilhas Sonoras para Filmes Imaginários” acontece na Palavraria em um pocket com participação especial do poeta João Marcos Graeff Bastos disparando sua prosa poética do livro “Deus Está com Fome”. Cris Varisco se apresenta acompanhado por Jefferson Ferreira (Os Arnaldos) no baixo e Davi Machado (tocou com Zé do Belo e Wander Wildner) na percussão.

cristiano variscoCristiano Varisco, guitarrista, é radialista formado em jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social da PUCRS, licenciado em música pela UFRGS – violão, professor da rede municipal de ensino público. compositor e produtor musical. Trabalhou na Rádio Ipanema FM, onde integrou, nos meados dos noventa, a banda Folharada Blues Band (formada por funcionários da emissora). Tocou com Wander Wildner (Replicantes), Tchê Gomes (TNT), Marcelo Gross (Cachorro Grande), Fábio Ly (Bandaliera), King Jim (Garotos da Rua), Biba Meira (De Falla), Gabriel Guedes (Pata de Elefante), Frank Jorge e Flávio Chaminé. Trabalhou ainda com o maestro Tiago Flores (Orquestra de Câmara da ULBRA) como solista nos Concertos DANA. Trilhas sonoras para filmes imaginários é o segundo CD de Varisco. Seu primeiro é Aline (2013).

 

.

Palavraria - livros a.

.

06, sábado, 17h: Lançamento do livro Passeio no tempo, poemas Herta Germany Gaiger e fotos de Miriam Germany Gaiger. Apresentação musical de Paulo Gaiger. (Editora Ardotempo)

passeio no tempo - gertha

PASSEIO NO TEMPO é um livro de poemas de Herta Maria Germany Gaiger, comemorativo aos seus 80 anos de vida e de belas realizações. Uma seleção de poemas que pontua a sua alegria de viver e reproduz o seu olhar singular, de delicadeza e atenção sobre o mundo a seu redor. Ilustrado com esplêndidas fotografias de Miriam Germany Gaiger.

Sobre essas fotografias diz-nos Adolfo Gerchmann:
“Gostaria de lembrar aos que se detiveram nas imagens de Miriam Germany Gaiger, no livro de poemas de sua mãe, o quanto é árduo nos tocarmos por imagens que passam pela rígida limitação imposta pelo reduzido campo que a câmera fotográfica permite. Vivemos tempos de impiedoso bombardeio visual. Com esse vertiginoso ataque, muito pouco retemos em nossa memória. A beleza das fotos de Miriam nos remete ao simples, não como algo menor, mas como a síntese da janela de sua alma.”

No pocket musical, o compositor e intérprete PauloGeiger estará apresentando músicas do show “Palavras para Júlia”. Ele divulga que as canções foram escolhidas pela “beleza e provocação poética e musical”. O repertório terá músicas como:  “Quadro” (Paulo Gaiger); “Palabras para Julia” (Jose Agustin Goytisolo e Paco Ibanez); “Sépia” (Paulo Gaiger); “Milonga da noite preta” (Kleber Albuquerque); “S/Título: téc. Metal sobre pedra” (Paulo Gaiger); “Para vivir” (Pablo Milanez).

Herta Maria Germany Gaiger nasceu em 09/11/1932 na cidade de São Sepé – RS. Formou-se em Farmácia Química na UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). Viúva do Des. Celso Luiz Franco Gaiger. Incansável na preocupação do resguardar o que faz parte da natureza e de quem dela especialmente depende, participou de entidades preservacionistas – ANAÍ (Associação Nacional de Apoio ao Índio), AGAPAN (Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural) –, além de colocar em prática os diversos estudos e cursos de apicultura, tendo se formado em Técnica em Apicultura pela Escola Técnica de Apicultura Santa Rita, do Professor Hugo Muxfeldt, em jardinagem, plantas medicinais e afins. Desenvolveu conhecimentos em curso de Minhocultura, com a biológa Christa Knäpper. Igualmente, foi exemplar defensora do respeito e da qualidade no trato dos animais domésticos, como cães e gatos, além de seu extremo cuidado com as abelhas, preservação de suas colméias e habitats naturais. Aprecia a leitura sistemática de múltiplos gêneros literários, a música, o teatro, o cinema, as artes e, especialmente, a fotografia. Ao longo de sua vida conquistou a admiração o carinho de inúmeros amigos.

Miriam Germany Gaiger, fotógrafa, nasceu em Sobradinho em 11/06/61.Formada em Psicologia pela UFRGS, trabalha como psicóloga no Poder Judiciário desde 1985. Publicou, em 1994, juntamente com os colegas oficineiros, o livro”Contos no Solar”, resultado de Oficina Literária com Vera Molina, edição conjunta do Instituto Estadual do Livro IEL e Alves Editores.

paulo gaigerProfessor no curso de teatro da UFPel, Paulo Gaiger vive em Pelotas. Com os colegas da UFPel, Thiago Colombo e Leandro Maia, integra o grupo “Nó de Pinho”. Sua ligação com a música, porém, remonta aos anos oitenta. Em 1989, melhor intérprete no “Musicanto”,  também apresentou o espetáculo “Qual é?”. Destacou-se em edições do UNIMÚSICA da UFRGS. Em 90 montou “A paixão dos mendigos”, espetáculo músico-teatral. Em 91, espetáculo acústico “Piratas”, interpretando destaques da MPB. Em 97, via Fumproarte em Porto Alegre, gravou o CD “Armazém”. Como docente, em 95 passou a lecionar na Universidade Regional de Blumenau. Em 2000, docente na UNISINOS. Na sequência, cinco anos no exterior.

 

.

Palavraria - livros a.

.

21
ago
14

Vai rolar na Palavraria, neste sábado, 23, 18h: Lançamento do cd Verde fosco roxo cinza, com pocket show da banda Musa Híbrida. Promoção Festipoa Revisitada e Sampleada.

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

 

23, sábado, 18h: Lançamento do cd Verde fosco roxo cinza, com pocket show da banda Musa Híbrida. Promoção Festipoa Revisitada e Sampleada.

cd musa híbrida a

 

Musa Híbrida se espalha pelo mundo, vamos refazer o mundo. Híbrido de poesia e canção, composições que transitam por letras dos compositores ALÉRCIO e CUQUI; poesia, não só contemporânea como a do argentino Cristian de Nápoli e da pelotense Laura Schuch, mas também a provençal de Arnaut Daniel – na tradução de Augusto de Campos. Híbrido de instrospecção e musa híbridaextrospecção, mesclando elementos orgânicos e eletrônicos; eletroincidências / eletroelegâncias; violão, bandolim, contrabaixo, guitarra, caixa com vassouras, grooves de bateria somado a batidas programadas, sintetizadores, samples e outras potencialidades tecnológicas comandadas pelo multi-instrumentista VINI ALBERNAZ. A busca de um som contemporâneo, atual, com letras que se aproximam ora da literatura, ora do próprio universo da canção.

 

.

Palavraria - livros a.

.

 

17
ago
14

Programação de 18 a 23 de agosto de 2014

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

De 18 a 23 de agosto de 2014

.

19, terça, 19h: Confraria de Leitura Reinações. Em debate o livro Extraordinário, de R. J. Palacio. Coordenação de Marô Barbieri.

reinações agosto

 

.

Palavraria - livros a.

.

20, quarta, 19h: Lançamento do livro A invenção do cinema brasileiro: Modernismo em três tempos, de Paulo Paranaguá (Casa da Palavra)

a invenção do cinema brasileiro

Paulo Antonio Paranaguá faz uma apresentação inovadora da história do cinema brasileiro em três tempos: os anos 1920, as décadas de 1930 e 1940, onde se destacam as figuras de Mário Peixoto, Humberto Mauro e do crítico Paulo Emilio Salles Gomes, e o Cinema Novo, com a presença de Glauber Rocha e Joaquim Pedro de Andrade. O fio condutor da exposição é a relação do cinema com o movimento modernista. Esta chave de leitura, adotada pela primeira vez, possibilita a consideração de aspectos nunca abordados da história do cinema brasileiro.

Paulo Antônio Paranaguá nasceu no Rio de Janeiro, mas vive há anos na França. É escritor e jornalista. Fez doutorado na Universidade de Paris-Sorbonne. Seus trabalhos como crítico e historiador cobrem a produção cinematográfica de vários países da América Latina e apresentam uma visão de conjunto da história do cinema no continente. Alguns de seus livros são: “Le cinéma en Amérique Latine: le miroir éclaté, historiographie et comparatisme” (Paris, 2000), “Luis Buñuel: El” (Barcelona, 2001), “Cine Documental en América Latina” (Madri, 2003), “Tradición y modernidad en el cine de América Latina” (Madri-México, 2003), “El nuevo documental ibero-americano/O novo documentário ibero-americano 2000/2008” (Madri 2009). Paulo Antonio Paranaguá foi membro de júris de festivais de cinema e organizou mostras de cinema brasileiro, mexicano e cubano no Centro Georges Pompidou, em Paris.

 

.

Palavraria - livros a.

.

23, sábado, 18h: Lançamento do cd Verde fosco roxo cinza, com pocket show da banda Musa Híbrida

cd musa híbrida a

 

Musa Híbrida se espalha pelo mundo, vamos refazer o mundo. Híbrido de poesia e canção, composições que transitam por letras dos compositores ALÉRCIO e CUQUI; poesia, não só contemporânea como a do argentino Cristian de Nápoli e da pelotense Laura Schuch, mas também a provençal de Arnaut Daniel – na tradução de Augusto de Campos. Híbrido de instrospecção e musa híbridaextrospecção, mesclando elementos orgânicos e eletrônicos; eletroincidências / eletroelegâncias; violão, bandolim, contrabaixo, guitarra, caixa com vassouras, grooves de bateria somado a batidas programadas, sintetizadores, samples e outras potencialidades tecnológicas comandadas pelo multi-instrumentista VINI ALBERNAZ. A busca de um som contemporâneo, atual, com letras que se aproximam ora da literatura, ora do próprio universo da canção.

 

.

Palavraria - livros a.

.

 




setembro 2019
S T Q Q S S D
« out    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Categorias

Blog Stats

  • 722.157 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: