Posts Tagged ‘Ricardo Piglia

02
maio
16

Vai rolar na Palavraria, nesta segunda, 2, Clube de Leitura, enfocando o livro Alvo noturno, de Ricardo Piglia, com mediação de Gabriela Silva.

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b

.

02, segunda, 19h: Clube de Leitura, enfocando o livro Alvo noturno, de Ricardo Piglia, com mediação de Gabriela Silva.

alvo noturno 2-5Recebido com entusiasmo pela crítica, poucos meses depois de publicado, o romance Alvo noturno recebeu o importante prêmio literário venezuelano Rómulo Gallegos.
Trata-se, por assim dizer, de um romance policial-social. A ação, que se passa num povoado do pampa argentino nos anos da ditadura militar – de que ficou a herança traumática com que o país se debate até hoje -, ilumina com a agudeza característica de Piglia a organização corrompida da sociedade rural, caracterizada pela autoridade inconteste dos que mandam, pela impunidade de seus crimes e pela perversidade das relações pessoais.
A trama gira ao redor de Tony Durán, porto-riquenho de Nova Jersey. A razão da ida daquele moreno elegante, sedutor, de passado duvidoso, para o lugarejo argentino é obscura: dizem que mantinha um caso amoroso com as gêmeas Belladona, as belas Ada e Sofía, filhas do mandachuva local. Outras hipóteses falam em especulação, lavagem de dinheiro, e até um rumoroso caso homossexual. Assunto predileto do povoado, um dia Tony aparece morto em seu quarto de hotel. A investigação desnudará pouco a pouco uma sociedade paralisada pela lógica da violência e do poder.
Enviado por seu jornal, Emilio Renzi chega de Buenos Aires para escrever a matéria – que o jornalista pretende transformar num amplo painel social. Para isso, ao lado do comissário Croce, investiga as arqueologias familiares e desconstrói os papéis dos protagonistas: ora seres destruidores, ora indivíduos inermes diante do poderio do sistema validado pelo Estado: uma sociedade em que é impossível sonhar, como evidencia o destino de Luca Belladona, que pagará sua resistência e sua utopia com a solidão extrema.

.

Palavraria - livros a.

.

 

 

Anúncios
27
jan
12

Amanhã tem Sarau das 6 na Palavraria: leituras e comentários sobre Federico Andahazi, Ricardo Piglia e Mempo Giardinelli

.

28, sábado, 18h: O Sarau das 6 apresenta 3 autores contemporâneos: Federico Andahazi, Ricardo Piglia e Mempo Giardinelli. Leituras e comentários sobre vida e obra dos autores.

Federico Andahazi, nascido em Buenos Aires em 1963, é um premiado autor de sete romances e uma polêmica História Sexual dos Argentinos. Suas obras exploram os mistérios da Idade Média, a obscuridade do Cristianismo e os mais íntimos recantos da sexualidade em uma explosão de enigmas, de referências literárias e de lascívia.

Ricardo Piglia  é um dos maiores escritores da Argentina da atualidade, onde voltou a   morar  quando se aposentou da Universidade de Princeton (EUA). Autor de Respiração artificial e o Último leitor, Piglia se volta para um romance intitulado Alvo Noturno, que tem todos os ingredientes para um romance policial, como assassinatos, drogas sexo e corrupção, no entanto, a  trata-se de um romance com uma atmosfera noir.

Mempo Giardinelli, exilado por oito anos no México durante a ditadura, é escritor, jornalista e nasceu em 1947 na Argentina, país onde vive atualmente, é autor de Impossível equílibrio e Luna Caliente, este último, adaptado para a minissérie homônima exibida na Rede Globo e protagonizada por Paulo Betti e Ana Paula Tabalipa, Mempo retrata uma Argentina sem valores, corrompida pela truculência e falta de escrúpulos instauradas pela ditadura militar

O grupo responsável pela produção e apresentação do Sarau das 6 é formado por

Jaqueline Bohn Donada. Apaixonada, em tempo integral, por literatura, cultura e viagens. Viajou às entranhas monstruosas do romantismo quando publicou o livro “Spontaneous Overflow of Powerful Feelings”: Romantic Imagery in Mary Shelley’s Frankenstein, em 2009. Formada em Letras, respira literatura, principalmente a de língua inglesa, há anos. Atualmente vive no século XIX. Nas horas vagas, é professora de inglês e aluna de doutorado pela UFRGS.

 Gabriela Silva. Tem literatura no seu dna. Desde a infância convive com homens e deuses e as histórias que lhe contam. É formada em Letras, estuda o mal e a morte na literatura e todas as teorias conspiratórias e literárias. É doutoranda em Teoria da Literatura na PUCRS, tendo como foco a construção da personagem. Atualmente está em Lisboa, dizem que estudando.

Lígia Savio. Amante do poeta francês Rimbaud desde a adolescência, é professora de literatura, do município de Porto Alegre e doutora em Letras pela UFRGS. Participou de antologias independentes na década de 70 (Teia, Teia II e Paisagens) com a participação de Caio Fernando de Abreu e Wesley Coll. entre outros.

Jeferson Tenório. É feito de literatura. Professor e apaixonado por Dom Quixote. Premiado no concurso Paulo Leminski em 2009 com o conto “Cavalos não choram” e no concurso Palco Habitasul com o conto “A beleza e a tristeza”, adaptado para o teatro em 2007 e 2008, além de ter tido poemas selecionados no concurso Poemas no Ônibus em 2009. Faz mestrado em literaturas Luso-africanas pela UFRGS

.

.

24
jan
12

Vai rolar na Palavraria, amanhã, 25/01: Lançamento de livro e palestra com Mário Augusto Jakobskind

.

25, quarta, 17h: Lançamento do livro Líbia, barrados na fronteira – o que não saiu na mídia sobre a invasão da Líbia (Booklink) e palestra com o autor, jornalista e escritor Mário Augusto Jakobskind.

Os temas aborados serão:

1. O motivo de ter escrito o livro Líbia, Barrados na Fronteira. A delegação brasileira que tinha como destino a Líbia para verificar in locco o que estava acontecendo por lá e a missão não pôde ser cumprida em função da intensificação dos bombardeios da OTAN.

2. Um panorama geral sobre a Líbia naquele período de agosto de 2011 e as perspectivas para o país do norte da África que tinha um idh maior do que o do Brasil e maior do continente africano.

3. Os acontecimentos na Líbia, país produtor de petróleo de alta qualidade, e suas repercussões no Brasil. Pré-sal e Líbia, algo a ver?

4. A cobertura midiática da guerra civil líbia. Como os canais de televisão como a CNN, al Jazzeera e demais canais de televisão cobriram o conflito.

5. reflexão sobre documentos do site WikLeaks. Já com a obrigatoriedade do diploma para o exercício do jornalismo restabelecido pelo Congresso, uma análise dessa cobertura pode ser de grande utilidade para os futuros jornalistas que estão se formando.

6. Reflexões para 2012

Mário Augusto Jakobskind é jornalista e escritor carioca. Foi colaborador dos jornais alternativos Pasquim e Versus, repórter da Folha de S. Paulo (1975 a 1981) e correspondente da Rádio Centenária de Montevideo, além de editor de Internacional da Tribuna da Imprensa (1989 a 2004) e editor em português da revista cubana Prisma (1988 a 1989). Atualmente é correspondente do semanário uruguaio Brecha e membro do conselho editorial do Brasil de Fato. É autor, entre outros livros, do recente Líbia, barrados na fronteira – o que não saiu na mídia sobre a invasão da Líbia (Booklink, 2011),  América Que Não Está na Mídia (Adia, 2006), Dossiê Tim Lopes – Fantástico/Ibope (Europa, 2004), A Hora do Terceiro Mundo (Achiamê, 1982), América Latina – Histórias de Dominação e Libertação (Papirus, 1985) e Cuba – apesar do bloqueio, um repórter carioca em Cuba (Ato Editorial, 1986). Escreve regularmente no blog carioca Fazendo Media (http://www.fazendomedia.com/).

Título: Em outubro de 2009 foi agraciado pela Prefeitura de Montevidéu com o título de Visitante Ilustre. Justificativa: desagravo a expulsão ocorrida em setembro de 1981 pela ditadura da época e ainda pelo reconhecimento pela ajuda prestada a refugiados políticos uruguaios no período da ditadura de 1973 a 1984. Além do jornalista outros dois brasileiros receberam o mesmo título: Pelé e Ziraldo.

.

.

23
jan
12

Vai rolar na Palavraria, neste sábado, 28/01, o Sarau das 6: leituras e comentários sobre Federico Andahazi, Ricardo Piglia e Mempo Giardinelli

.

28, sábado, 18h: O Sarau das 6 apresenta 3 autores contemporâneos: Federico Andahazi, Ricardo Piglia e Mempo Giardinelli. Leituras e comentários sobre vida e obra dos autores.

Federico Andahazi, nascido em Buenos Aires em 1963, é um premiado autor de sete romances e uma polêmica História Sexual dos Argentinos. Suas obras exploram os mistérios da Idade Média, a obscuridade do Cristianismo e os mais íntimos recantos da sexualidade em uma explosão de enigmas, de referências literárias e de lascívia.

Ricardo Piglia  é um dos maiores escritores da Argentina da atualidade, onde voltou a   morar  quando se aposentou da Universidade de Princeton (EUA). Autor de Respiração artificial e o Último leitor, Piglia se volta para um romance intitulado Alvo Noturno, que tem todos os ingredientes para um romance policial, como assassinatos, drogas sexo e corrupção, no entanto, a  trata-se de um romance com uma atmosfera noir.

Mempo Giardinelli, exilado por oito anos no México durante a ditadura, é escritor, jornalista e nasceu em 1947 na Argentina, país onde vive atualmente, é autor de Impossível equílibrio e Luna Caliente, este último, adaptado para a minissérie homônima exibida na Rede Globo e protagonizada por Paulo Betti e Ana Paula Tabalipa, Mempo retrata uma Argentina sem valores, corrompida pela truculência e falta de escrúpulos instauradas pela ditadura militar

O grupo responsável pela produção e apresentação do Sarau das 6 é formado por

Jaqueline Bohn Donada. Apaixonada, em tempo integral, por literatura, cultura e viagens. Viajou às entranhas monstruosas do romantismo quando publicou o livro “Spontaneous Overflow of Powerful Feelings”: Romantic Imagery in Mary Shelley’s Frankenstein, em 2009. Formada em Letras, respira literatura, principalmente a de língua inglesa, há anos. Atualmente vive no século XIX. Nas horas vagas, é professora de inglês e aluna de doutorado pela UFRGS.

 Gabriela Silva. Tem literatura no seu dna. Desde a infância convive com homens e deuses e as histórias que lhe contam. É formada em Letras, estuda o mal e a morte na literatura e todas as teorias conspiratórias e literárias. É doutoranda em Teoria da Literatura na PUCRS, tendo como foco a construção da personagem. Atualmente está em Lisboa, dizem que estudando.

Lígia Savio. Amante do poeta francês Rimbaud desde a adolescência, é professora de literatura, do município de Porto Alegre e doutora em Letras pela UFRGS. Participou de antologias independentes na década de 70 (Teia, Teia II e Paisagens) com a participação de Caio Fernando de Abreu e Wesley Coll. entre outros.

Jeferson Tenório. É feito de literatura. Professor e apaixonado por Dom Quixote. Premiado no concurso Paulo Leminski em 2009 com o conto “Cavalos não choram” e no concurso Palco Habitasul com o conto “A beleza e a tristeza”, adaptado para o teatro em 2007 e 2008, além de ter tido poemas selecionados no concurso Poemas no Ônibus em 2009. Faz mestrado em literaturas Luso-africanas pela UFRGS

.

.




junho 2019
S T Q Q S S D
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Categorias

Blog Stats

  • 710.597 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: