Posts Tagged ‘Ricardo Silvestrin



03
dez
10

Vai rolar na Palavraria, 04/12: Qual é a do Issa, com os poetas Ricardo Silvestrin, Alexandre Brito e Marco Celso Huffel Viola

.

.

04, sábado, 18h: Qual é a do Kobayashi Issa? Bate-papo sobre o mestre japonês dos haikais, com Ricardo Silvestrin, Alexandre Brito e Marco Celso Huffel Viola. Promoção do Jornal Vaia.


Ricardo Silvestrin lançou 13 livros. Os mais recentes são “O videogame do rei”, romance, “O Menos Vendido”, poesia, “Play”, contos, “Transpoemas”, infantil de poesia. É também músico da banda os poETs. É colunista do jornal Zero Hora. Apresenta na rádio Ipanema FM o programa Transmissão de Pensamento. Recebeu por 5 vezes o prêmio Açorianos de Literatura.

Alexandre Brito é poeta, músico, letrista, produtor cultural, editor da ameop — ame o poema editora. Idealizou e coordenou como editor a Coleção de poesia Petit-Poa para a Coordenação do Livro e Literatura da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre, quando foi publicado Zeros. Tem poemas publicados em diversas antologias e revistas especializadas. Integrou a Banda Os Três Poetas com Ricardo Silvestrin e Ricardo Portugal.  Integra a banda os poETs com os poetas/músicos Ronald Augusto e Ricardo Silvestrin, desenvolvendo trabalho de letrista e compositor.

O poeta gaúcho Marco Celso Huffell Viola começou a imprimir e a expor seus poemas em 1969, iniciando o que a crítica denominou, mais tarde, de geração mimeógrafo. É um dos idealizadores e executores do evento literário Porto Poesia, que este ano ganhou entre nós sua quarta edição. Publicou os livros Icosaedro, O feiticeiro e a taça, O mistérios da vida, O livro negro dos bardos e seu mais recente, Poemas para ler em voz alta”, Porto Alegre: Office, 2004.  Edita os blogs Marco Celso Huffel Viola e Marco Celso Viola.

.

.

19
abr
10

Aconteceu na palavraria: qual é a do benedetti?

.

Sábado, 17, Ricardo Silvestrin, Mirna Spritzer e Dilan Camargo nos proporcionaram uma descontraída e ao mesmo tempo emocionante viagem literária ao Uruguai do escritor Mario Benedetti. Muita leitura de poema bom, muita leitura boa de poesia. Mais um grande momento dessa programação inventada pelo Silvestrin e produzida pelo Fernando Ramos – o Qual é?. Valeu, pessoal, foi muito legal de novo.

.

.

.

.


.

.

.

.

11
abr
10

Programação de 12 a 17 de abril

.

.

12 a 17 de abril

.

13, terça, 19h: Relançamento da coleção de Ficção de Polpa (Não Editora), com o debate O público e a crítica da ficção de gênero, com Carlos André Moreira e Samir Machado, mediação de Antônio Xerxenesky. Sessão de autógrafos com os autores.

.

.

.

14, quarta, 19h: Conversas sobre a Idade Média: Lançamento do V Seminário de Estudos Medievais – Imagens de Joana D´Arc: Idade Média, Cultura e Representações, com a palestra Imagens de Joana D´Arc, com Cybele Crossetti de Almeida.
.

O V Seminário de Estudos Medievais – Imagens de Joana d’Arc: Idade Média, Cultura e Representações terá três eixos temáticos: Joana d’Arc: a personagem histórica e o período em que viveu e suas representações posteriores, nas quais Joana e a Idade Média serão analisadas sob a perspectiva da História, da Literatura e do Cinema. Este Seminário tem como objetivos destacar a personagem histórica e suas várias representações e contribuir com debates que problematizem o uso do Cinema e da Literatura em pesquisa histórica, além de abrir espaço para a divulgação das pesquisas nestas áreas. O evento se realizará entre 12 e 16 de Julho, no prédio da Faculdade de Economia da UFRGS e contará com conferências, mesas redondas, apresentações de trabalhos e um ciclo de cinema voltado para a temática Joana d’Arc, totalizando 40h de atividades.

.

.

.

http://www.gtestudosmedievais.ufrgs.br/v_encontro.htm

Cybele Crossetti de Almeida. Graduada com licenciatura e mestrado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e com doutorado em História pela Universität Bielefeld, Alemanha (2008), atualmente é professora adjunta da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de História, com ênfase em Idade Média Ocidental, atuando principalmente nos seguintes temas: história política e econômica, relações de poder, elites urbanas e grupos sociais, cultura e sociedade.

.

.

15, quinta, 19h: Debate sobre o livro Curação – A arte de bem cuidar-se, de Denise Aerts e Christiane Ganzo, com as autoras.

.


.

.

As irmãs Christiane Ganzo e Denise Aerts são responsáveis pela criação do Espaço Terapêutico Bororó25. Christiane Ganzo é psico-analista há 25 anos. Denise é médica há 27 anos e tem experiência acadêmica como educadora e pesquisadora, e também como terapeuta familiar. São autoras do livro A vida como ela é.

.

.

16, sexta, 19h: Lançamento do livro Geração beat (L&PM), de Claudio Willer, com palestra do autor: Geração beat: misticismo e gnose

Geração Beat: Movimento literário, vanguarda artística com ramificações na música e na fotografia, a geração beat foi um sopro de ar fresco na cultura norte-americana dos anos 50. Manifestou-se por meio de um grupo de jovens escritores que extrapolaram a arte e a vida transformando-as numa explosão criativa, embalada pelo êxtase das drogas, em busca de experiências transcendentais. O companheirismo de Jack Kerouac, Allen Ginsberg, Willian Burroughs, Neal Cassady, Gregory Corso, Lawrence Ferlinghetti, Carl Solomon, entre muitos outros, deu origem a uma das mais originais manifestações culturais de meados do século XX, que até hoje surpreende e fascina leitores de todo o mundo.

Este o tema de partida da palestra de Claudio Willer na Palavraria. Após a palestra, o autor estará autografando seu mais recente livro – Geração beat – editado pela LP&M.

Claudio Jorge Willer, paulista, é poeta, ensaísta, crítico e tradutor. Graduado em Psicologia e Ciências Sociais e Políticas, doutor em Letras. Como poeta, Willer distingue-se pelo caráter transgressivo de sua obra, ligada ao surrealismo e à geração beat. Como crítico e ensaísta, escreve no Jornal da Tarde, Jornal do Brasil (caderno Idéias), revista Isto É, Folha de São Paulo, revista Cult, Correio Braziliense e em publicações da imprensa alternativa e independente como jornal Versus, revista Singular e Plural, jornal O Escritor da UBE, Linguagem Viva, Muito Mais e Página Central. Seus trabalhos estão incluídos em antologias e coletâneas, no Brasil e em outros países. Ocupou cargos públicos em administração cultural e presidiu por vários mandatos a União Brasileira de Escritores. Co-edita, com Floriano Martins, a revista eletrônica Agulha. Ministrou inúmeras palestras, cursos e oficinas literárias.

Promoção:
Programa de Pós-Graduação em Educação – UFRGS
DIF – Artistagens, Fabulações, Invenções
BOP – Bando de Orientação de Pesquisa
Editora L&PM

.

.

17, sábado, 18h30: Qual é a do Benedetti?, com Ricardo Silvestrin,  Mirna Spritzer e Dilan Camargo. Criação e apresentação de Ricardo Silvestrin, o projeto Qual é? discute de maneira informal a obra do escritor selecionado.

.

.

Mario Benedetti, poeta, escritor e ensaísta uruguaio falecido em maio do ano passado. Integrou a Geração de 45, a qual pertencem também Idea Vilariño e Juan Carlos Onetti, entre outros. Considerado um dos principais autores uruguaios, iniciou a carreira literária em 1949 e ficou famoso em 1956, ao publicar “Poemas de Oficina”, uma de suas obras mais conhecidas. Benedetti escreveu mais de 80 livros de poesia, romances, contos e ensaios, assim como roteiros para cinema.

.

Ricardo Silvestrin lançou 13 livros. Os mais recentes são “O videogame do rei”, romance,  “O Menos Vendido”, poesia, “Play”, contos, “Transpoemas”, infantil de poesia. É também músico da banda os poETs. É colunista do jornal Zero Hora. Apresenta na rádio Ipanema FM o programa Transmissão de Pensamento. Recebeu por 5 vezes o prêmio Açorianos de Literatura.

Mirna Spritzer é atriz graduada pelo Departamento de Arte Dramática/ Ufrgs em 1982. Doutora em Educação pela UFRGS em 2005. Professora e pesquisadora no Departamento de Arte Dramática e Mestrado em Artes Cênicas da UFRGS. Atriz, diretora e radialista atuante no panorama cultural do Rio Grande do Sul. Entre seus trabalhos destacam-se Mahagonny e A Aurora da minha vida, no teatro e O Bochecha e Os Anchietanos na TV. Desenvolve pesquisa sobre radioteatro. Tem se apresentado como leitora em vários lançamentos de obras da literatura, como A Caverna de e com José Saramago, e livros de Moacyr Scliar e Luiz Antonio de Assis Brasil, entre outros. É autora dos livros A Formação do ator, um diálogo de ações, pela Editora Mediação e Bem Lembrado, histórias do Radioteatro em Porto Alegre, pela Editora AGE.

Dilan Camargo é autor de 18 livros nas áreas da poesia e teatro e  também letrista com várias canções gravadas e premiadas em festivais. É mestre em Ciência Política. Com seu último livro BrinCRiar, lançado pela Editora Projeto, de Porto Alegre, ganhou o Troféu Açorianos como melhor livro de literatura Infantil. Foi membro e presidente do Conselho Estadual de Cultura. Fundador, ex-presidente, ex-secretário-geral, e sócio da Associação Gaúcha de Escritores, sócio da Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil.  O escritor ainda apresenta um programa de entrevistas com escritores – AUTORES&LIVROS – na TV Assembleia Legislativa, canal 16 da NET.

.

.

14
mar
10

Aconteceu na Palavraria: qual é a do Catulo?

Ontem, sexta-feira, 13, rolou na Palavraria o papo descontraído do encontro Qual é a do Catulo?, com Ricardo Silvestrin e seus convidados, Tatata Pimentel e Diego Petrarca. Registro fotográfico do evento.

.

.

.

.

.

.


.


.

.

06
mar
10

Programação da semana – 08 a 13 de março

.

08 a 13 de março

08, segunda, 18h: Lançamento do livro Outras mulheres, antologia de contos organizada por Charles Kiefer.

.

.

Outras mulheres são Ana Cristina Klein, Ana Mariano, Angela Ramis, Ayalla de Aguiar, Cristina Moreira, Daniela Langer, Eni Allgayer, Isabelle Fontrin, Leila de Souza Teixeira, Lívia Petry, Miriam Cristina Nardin, Monique Revillion, Norma Ramos, Renata Wolff, Vanessa Mello e Viviane Treméa. Outras mulheres é uma antologia de contos organizada por Charles Kiefer. Outras mulheres são autoras que não buscam rótulos ou espaço na literatura de gênero. Com o olhar feminino, exaltam a diferença e as múltiplas possibilidades da Literatura.

.

.

13, sábado, 18h30: Qual é a do Catulo?, com Ricardo Silvestrin, Tatata Pimentel e  Diego Petrarca. Produção de Fernando Ramos (Jornal Vaia). Um bate-papo descolado enfocando a vida e a obra do poeta lírico romano Caio Valério Catulo.

.

.

Ricardo Silvestrin lançou 13 livros. Os mais recentes são “O videogame do rei”, romance, “O Menos Vendido”, poesia, “Play”, contos, “Transpoemas”, infantil de poesia. É também músico da banda os poETs. É colunista do jornal Zero Hora. Apresenta na rádio Ipanema FM o programa Transmissão de Pensamento. Recebeu por 5 vezes o prêmio Açorianos de Literatura.

Tatata Pimentel é comunicador e professor. Formado em letras neo-latinas pela UFRGS e pós-graduado em lingüística e antropologia pela Universidade de Dakar-Senegal e em teoria literária pela PUC-RS, iniciou sua carreira de professor nos colégios Infante Dom Henrique e Júlio de Castilhos. Lecionou também na Faculdade de Comunicação da PUC.  Com longa atuação na televisão gaúcha, atualmente apresenta o programa “Gente da Noite”, da TVCom e participa do programa Café TVCom.

.

Diego Petrarca publicou 3 livros de poesia e um de crônicas poéticas . É mestre em Letras – eixo escrita criativa- PUC-RS.

.

.

é formado em letras neo-latinas pela UFRGS e pós-graduado em lingüística e antropologia pela Universidade de Dakar-Senegal e em teoria literária pela PUC-RS.



abril 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Categorias

Blog Stats

  • 737.615 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com

%d blogueiros gostam disto: