Posts Tagged ‘Roda de Leitura

07
nov
13

Aconteceu na Palavraria, nesta quarta, 6, Roda de Leitura – O Amante Alemão: uma história de genealogias femininas – Bate-papo com Lélia Almeida. Mediação de Laura Rangel.

.

aconteceu

.

Aconteceu nesta quarta, 6, Roda de Leitura – O Amante Alemão: uma história de genealogias femininasBate-papo com Lélia Almeida. Mediação de Laura Rangel. Fotos do evento.

.

lélia almeida 01.

lélia almeida 02lélia almeida 03 lélia almeida 04 lélia almeida 05.

.

.

.

.

lélia almeida 06lélia almeida 07 lélia almeida 08 lélia almeida 09.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

Anúncios
04
nov
13

Vai rolar na Palavraria, nesta quarta, 6, das 16 às 18h: Roda de Leitura – O Amante Alemão: uma história de genealogias femininas – Bate-papo com Lélia Almeida. Mediação de Laura Rangel.

program sem

.

6, quarta, das 16 às 18h: Roda de Leitura – O Amante Alemão: uma história de genealogias femininasBate-papo com Lélia Almeida. Mediação de Laura Rangel.

lélia almeida - o amante alemão 01

O trabalho de pesquisa sobre um dado histórico da cidade de Santaluz (que é Santa Cruz do Sul) – o da existência de uma epidemia de suicídios por enforcamento por trabalhadores rurais, causada pelo efeito dos agrotóxicos nas plantações do tabaco – serviram de pano de fundo social para a criação da intriga. Num outro plano simultâneo temos uma história de amor muito improvável que se desenvolve através de um triângulo nada convencional.
A articulação destas histórias é uma espécie de tributo a muitas histórias das narradoras latino-americanas a quem me filio, já que muitas delas optam por uma visão de mundo em que os nossos afetos mais profundos reverberam em escolhas, condutas e atitudes que são sempre políticas.
Além do pano de fundo social, local, a reflexão sobre as mulheres é soberana – já que esta é a minha escolha como escritora: a que questiona sobre a maneira como a nossa sociedade cria uma cultura de amor romântico para a vida das mulheres, um amor que supõe sempre o cuidado com outro, para o outro, em nome da negação negligente do cuidado mais importante para a vida de todos e das mulheres, em especial, que é o autocuidado e, portanto, o amor próprio. O tom folhetinesco se justifica pela própria necessidade da desconstrução destes mandatos que assumimos como nossos por toda uma vida, e para lembrar que sem o desmonte destas ilusões, que pode se dar através do humor, não seremos capazes de nos expressar profundamente em nossa autenticidade e nossas dúvidas mais verdadeiras.

Lélia Almeida

lélia almeidaLélia Almeida, nascida em 1962, em Sant’Ana do Livramento, é romancista, cronista, ensaísta e professora de Literatura Brasileira e Literatura Latino-Americana. Tem publicados os livros Antônia (romance, 1987), Senhora Sant’Ana (romance, 1995); 50ml de Cabochard – crônicas sobre mulher e literatura (1995); A sombra e a chama: as mulheres d’O Tempo e o Vento (ensaio, 1996); As mulheres de Bangkok (crônicas, 1997); Querido Arthur (romance, 1999) e O amante alemão (romance, 2013).

.

.

.

 

10
jun
13

Vai rolar na Palavraria, nesta terça, 11/06: Roda de Leitura, com o livro Vento sobre a terra vermelha, de Caio Riter

program sem

.

11, terça, 18h: Roda de Leitura, enfocando o livro Vento sobre terra vermelha, de Caio Riter, com o autor. Mediação de Laura Rangel.

capa-vento-sobre-terra-vermelha

Na obra, Caio apresenta um bem amarrado conjunto de contos sitiados em uma cidade a todo tempo desafiada por pequenas barbáries, quase sempre cometidas por gente comum e sem rumo. Os 15 contos do livro falam de personagens marcados pela estranheza e pela fatalidade, envolvidos em histórias de buscas por si mesmos e por algo maior em suas vidas.

caio riterCaio Riter é porto-alegrense. Professor, mestre e doutor em literatura brasileira, ministra oficinas de criação literária e, desde 1994, tem publicado regularmente livros para crianças e jovens. Sua última publicação para adultos foi o livro de contos A dobra do mundo, de 2003, livro finalista do Prêmio Açorianos. Vencedor e finalista de vários prêmios literários, Caio foi o primeiro brasileiro a receber o Barco a Vapor com o livro O rapaz que não era de Liverpool, em 2005. Em sua trajetória literária, são mais de 40 livros publicados.

.

.

10
abr
13

Aconteceu na Palavraria, nesta terça, 9: Roda de Leitura

.

aconteceu

.

09, terça: Roda de Leitura. Laura Rangel coordenou a discussão sobre o livro A descoberta da cidade, organizado por Luís Augusto Fischer. Fotos do evento.

.

roda de leitura 01.

.

.

.

.

.

.

.

roda de leitura 02.

 

Palavraria - livros c.

 

06
abr
13

Vai rolar na Palavraria, nesta terça, 9/4: Roda de Leitura. Em debate o livro A descoberta da cidade

program sem

.

09, terça, 18h30: Roda de Leitura: Em discussão o livro A descoberta da cidade, organizado por Luís Augusto Fischer. Mediação de Laura Rangel.

a descoberta da cidade

O livro reúne 53 textos de 22 autores, apresentando facetas particulares das sutilezas de uma cidade. Memórias que resgatam o Guaíba, o Marinha e a Redenção, entre outros pontos da capital, além de abordar a zona norte e a zona sul e bairros como Ipanema, Centro, Tristeza, Bom Fim, Floresta, Menino Deus, Cidade Baixa, Moinhos de Vento. Relatos vivos, como ressalta Rodrigo Rosp na orelha do livro. “Então, eis que temos o registro da memória por meio da escrita. O leitor precisa imaginar os cenários, a ação; todavia, é recompensado por relatos com cores, pessoas, movimento: a cidade que pulsa nas avenidas e na grama, os contornos, o sopro, o ritmo”. A descoberta da cidade é resultado de uma oficina literária – ministrada por Fischer – que acontece há alguns anos no StudioClio, em Porto Alegre.

A lista completa de autores inclui Aline Cruz, Ana Rita Nascimento Schinestsck, Cristina Homem Valle, Denise Weinreb, Deoclécio Galimberti, Elizabeth Adams, Gerda Horn Caleffi, Idalia Coronel-​Martins, Jane Ulbrich, Joséte Sobbé Obino, Jussara Nodari Lucena, Leonor Azevedo Bartian, Luciano de Faria Brasil, Maria Helena Luce Schmitz, Maria Mercedes Bendati, Maria Teresa Custódio, Milena Friedrich Cabral, Newton Fabrício, Nilton Wainer, Paulo Henrique Rodrigues, Paulo Tomás Fiori e Simone Koch.

Laura Rangel é graduada em letras, especialista em psicopedagia com formação em psicanálise, leitora e escritora.

Rodas de Leitura é um evento idealizado, organizado e apresentado por Laura Rangel com o objetivo da fruição de textos literários de autores contemporâneos.

.

.

.

29
mar
13

Aconteceu na Palavraria, nesta terça, Roda de Leitura, com Monique Revillion

.

aconteceu

.

Aconteceu na Palavraria, nesta terça, 26, Roda de Leitura , com Monique Revillion. Organização de Laura Rangel. Fotos do evento.

.

monique 01.

monique 02monique 03monique 04monique 05.

.

.

.

.

.

monique 006monique 07monique 08.

.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

24
mar
13

Vai rolar na Palavraria, nesta terça, 26/03: Roda de Leitura, com Monique Revillion

program sem

.

26, terça, 18h30: Roda de Leitura – com Monique Revillion. Organização e apresentação de Laura Rangel.



livros monique

 

Num circulo tudo gira, flui, desliza…leituras, poemas, depoimentos, como uma ciranda, uma canção de roda, como na Roda de Leituras. No próximo dia 20 de março, nossa convidada é Monique Revillion. Ela irá conversar sobre seu processo criativo, leituras, livros, histórias e personagens.

monique-revillionMonique Revillion nasceu em São Leopoldo (RS), em 1960. Mora em Porto Alegre, onde se graduou em jornalismo. Tem contos publicados em antologias no Brasil e no exterior. Seu primeiro livro, Teresa, que esperava as uvas, recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura de livro do ano em 2006. Lançou recentemente seu segundo livro de contos, O deus dos insetos (Dublinense, 2013).

Informações:

Palavraria Livros & Cafés: 32684260

palavraria@palavraria.com.br

 

.

.

.




outubro 2019
S T Q Q S S D
« out    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Categorias

Blog Stats

  • 727.331 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: