Posts Tagged ‘Tabajara Ruas

11
jul
14

Aconteceu na Palavraria, nesta quinta, 10: Lançamento de nova edição do livro O amor de Pedro por João, de Tabajara Ruas. Bate-papo do autor com Sergius Gonzaga.

.

aconteceu

.

Lançamento de nova edição do livro O amor de Pedro por João, de Tabajara Ruas.  Bate-papo do autor com Sergius Gonzaga.

.

tabajara ruas 01.


tabajara ruas 02tabajara ruas 03 tabajara ruas 04 tabajara ruas 05.

.

.

.

.

.

tabajara ruas 06tabajara ruas 07 tabajara ruas 08 tabajara ruas 09.

.

.

.

.

.

tabajara ruas 11
tabajara ruas 10

tabajara ruas 12 tabajara ruas 13.

.

.

.

.

.

tabajara ruas 14tabajara ruas 15 tabajara ruas 16 tabajara ruas 17.

.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

Anúncios
07
jul
14

Vai rolar na Palavraria, nesta quinta, 10, Lançamento de nova edição do livro O amor de Pedro por João, de Tabajara Ruas. Bate-papo do autor com Sergius Gonzaga.

.

ESTA SEMANA NA PALAVRARIA b.

.

10, quinta, 19h: Lançamento de nova edição do livro O amor de Pedro por João, de Tabajara Ruas.  Bate-papo do autor com Sergius Gonzaga.

Nos anos de chumbo, exílio é palavra corrente. Muitos são os que vivem o drama de deixar o Brasil, perseguidos pelos agentes da ditadura. Gente incomum nos ideais, mas simples nas emoções. Gente como os personagens de O amor de Pedro por João, de Tabajara Ruas, que mostra o outro lado da militância política: a solidão, tão contundente quanto a ponta dos fuzis; a esperança, única arma capaz de resistir à poderosa máquina repressora; e o carinho, ungüento para as feridas da luta.

Como tantos brasileiros, os protagonistas do livro procuram abrigo, inicialmente, no Chile socialista de Allende. Afugentados pela revolução de Pinochet, são obrigados a partir para um novo exílio na Europa. Não há no romance dimensões heróicas — no meio dos conflitos, os personagens, apesar da truculência da perseguição, encontram tempo para venturas e desventuras românticas. Dramas e fugas para o exílio, para a insanidade ou para a morte dividem espaços com momentos de esperança, risos e solidariedade.

O amor de Pedro por João é o segundo romance de Tabajara Ruas. Escrito em Copenhague, durante o exílio imposto ao autor pela ditadura militar, utiliza a linguagem cinematográfica em toda a sua agilidade e fragmentação.

sarau das seis - tabajara ruas 04Marcelino Tabajara Gutierrez Ruas nasceu em Uruguaiana (Rio Grande do Sul)  em 1942. Estudou arquitetura na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e na Kongeligkunsacadami, em Copenhage. Estudou cinema na High School de Vejle, na Dinamarca. Exilado, viveu entre 1971 e 1981 no Uruguai, Chile, Argentina, Dinamarca, São Tomé e Príncipe e Portugal.

Literatura 
Tabajara Ruas publicou no Brasil seis romances: A região submersaO amor de Pedro por João (listado como leitura obrigatória para o vestibular de 2015 na UFRGS), Os varões assinalados (considerado um dos trinta melhores livros dos últimos 30 anos por Zero Hora), Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (personagem-título considerado um dos 20 melhores do século XX na literatura gaúcha por Zero Hora), Netto perde sua alma (Troféu Açorianos de melhor romance/1996) e O fascínio.

Também é autor de ensaios: Mario (com Armindo Trevisan e Dulce Helfer), A cabeça de Gumercindo Saraiva (com Elmar Bones), Solar dos CâmaraRS: caminhos, luzes e sombras; livro de crônicas: Um Porto Alegre; quadrinhos: História de CuritibaA guerra dos Farrapos (ambos com Flavio Colin),História/Histórias de Porto Alegre (com Edgar Vasques e Liana Timm); os folhetins A segunda existência de Terry Lennox, 1835: A grande epopéiaO labirinto invisível; traduções do dinamarquês de textos infantis: O patinho feitoAs novas roupas do imperadorO intrépido soldadinho de chumbo (de Hans Christian Andersen) e da peça: Vamos transar? (do Grupo Rodemor).

No exterior publicou os romances A região submersa (Dinamarca e Portugal), Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (Colômbia e Uruguai), Netto perde sua alma (Uruguai e Portugal), O fascínio (Uruguai e Portugal), A cabeça de Gumercindo Saraiva, El cerco (Uruguai), Frontera (Chile), Garibaldi e Rossetti (Itália).

Cinema 
Atuando no cinema desde 1978, Tabajara Ruas trabalhou em diversos projetos, todos várias vezes premiados. Dirigiu juntamente com Beto Souza o longa-metragem Netto perde sua alma (2001), vencedor de 14 prêmios em festivais nacionais e internacionais de cinema: Melhor filme, melhor música, melhor montagem e prêmio especial à produção no Festival de Gramado; Melhor ator para Werner Schünemann e melhor direção de arte no Festival de Brasília, 2001; Melhor fotografia no Festival de Huelva, na Espanha; Melhor roteiro, melhor ator coadjuvante para Sirmar Antunes, melhor direção de arte e Troféu Gilberto Freyre no Festival de Recife; Melhor diretor estreante e melhor música no Festival de Trieste, Itália.

Participou dos longas Kilas, o mau da fita, de José Fonseca e Costa/1978/Portugal (roteiro), Um S marginal, de José Caetano/1978/Portugal (assistência de direção), Anahy de las Misiones, de Sérgio Silva/1997 (roteiro final), Concerto campestre, de Henrique de Freitas Lima (roteiro), Oeste, de Chico Faganello (roteiro). É autor do roteiro da minissérie Garibbaldi in America (Laz Produções/1998), do roteiro do longaPerseguição (com Ligia Walper/1997), de A antropóloga (de Zeca Pires/2002). Em curtas-metragens trabalhou em Paulo e Ana Luiza em Porto Alegre, de Rogerio Ferrari/1998 (roteiro), Manhã, de Zeca Pires/1989 (roteiro), Ilha, de Zeca Pires/2001 (roteiro), O dia em que Dorival encarou a guarda, de José Pedro Goulart e Jorge Furtado/1987 (argumento), Duelo, de Jaime Lerner/1998 (argumento).

Em enquete realizada pelo jornal Zero Hora em maio de 1992, Tabajara Ruas foi escolhido como um dos dez melhores escritores da literatura gaúcha. Durante a edição da 47ª Feira do Livro de Porto Alegre/RS 2001, Tabajara Ruas recebeu o Prêmio Erico Verissimo, concedido pela Câmara Municipal de Porto Alegre, pela importância e relevância do conjunto de sua obra. Tabajara vive entre Florianópolis e Porto Alegre.

sergius gonzagaSergius Gonzaga é professor de Literatura Brasileira na UFRGS e ministra cursos na Casa de Ideias. Durante sua carreira participou de centenas de cursos, mesas e palestras no estado, país e exterior (Argentina, Uruguai, Espanha e Portugal). Como cronista e comentarista de livros, trabalhou vários anos na TVE e na Tevê Guaíba. Criou o jornal de cultura Já e as editoras Novo Século e Leitura XXI. Foi um dos fundadores do curso Unificado e do colégio Leonardo da Vinci. Dirigiu a editora da UFRGS e o Instituto Estadual do Livro. De 2005 a 2012, exerceu a função de Secretário Municipal de Cultura, de Porto Alegre, e no ano de 2010 tornou-se o representante da Associação Brasileira dos Municípios junto ao Conselho Nacional de Cultura. Entre suas obras, destacam-se o Curso de Literatura BrasileiraGuia de leitura de A rosa do PovoGuia de leitura de estrela da vida inteira, O hipnotizador de Taquara (crônicas), Erico Verisimo e Josué Guimarães.

 

.

Palavraria - livros a.

.

 

26
set
13

Neste sábado, 28, na Palavraria, o Sarau das Seis recebe Tabajara Ruas para leituras bate-papo

program sem

.

28, sábado, 18h: Sarau das Seis: Gabriela Silva, Jeferson Tenório e Lígia Sávio recebem Tabajara Ruas para leituras e um bate-papo com o escritor.

O Sarau das Seis de setembro recebe Tabajara Ruas. Autor de “Netto perde sua alma”, Tabajara conversará sobre as obras “Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez”, “O amor de Pedro por João” e “Região submersa”, que serão lidas nessa edição. Mas traga teu livro predileto, compartilha com a gente. O sarau é de leitores e para leitores!

Tabajara Ruas_Crédito Dulce HelferTabajara Ruas, nascido Marcelino Tabajara Gutierrez Ruas, nasceu em Uruguaiana (Rio Grande do Sul)  em 1942. Estudou arquitetura na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e na Kongeligkunsacadami, em Copenhage. Estudou cinema na High School de Vejle, na Dinamarca. Exilado, viveu entre 1971 e 1981 no Uruguai, Chile, Argentina, Dinamarca, São Tomé e Príncipe e Portugal.

Literatura 
Tabajara Ruas publicou no Brasil seis romances: A região submersaO amor de Pedro por JoãoOs varões assinalados (considerado um dos trinta melhores livros dos últimos 30 anos por Zero Hora), Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (personagem-título considerado um dos 20 melhores do século XX na literatura gaúcha por Zero Hora), Netto perde sua alma (Troféu Açorianos de melhor romance/1996) e O fascínio.

Também é autor de ensaios: Mario (com Armindo Trevisan e Dulce Helfer), A cabeça de Gumercindo Saraiva (com Elmar Bones), Solar dos CâmaraRS: caminhos, luzes e sombras; livro de crônicas: Um Porto Alegre; quadrinhos: História de CuritibaA guerra dos Farrapos (ambos com Flavio Colin),História/Histórias de Porto Alegre (com Edgar Vasques e Liana Timm); os folhetins A segunda existência de Terry Lennox, 1835: A grande epopéiaO labirinto invisível; traduções do dinamarquês de textos infantis: O patinho feitoAs novas roupas do imperadorO intrépido soldadinho de chumbo (de Hans Christian Andersen) e da peça: Vamos transar? (do Grupo Rodemor).

No exterior publicou os romances A região submersa (Dinamarca e Portugal), Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (Colômbia e Uruguai), Netto perde sua alma (Uruguai e Portugal), O fascínio (Uruguai e Portugal), A cabeça de Gumercindo Saraiva, El cerco (Uruguai), Frontera (Chile), Garibaldi e Rossetti (Itália).

Cinema 
Atuando no cinema desde 1978, Tabajara Ruas trabalhou em diversos projetos, todos várias vezes premiados. Dirigiu juntamente com Beto Souza o longa-metragem Netto perde sua alma (2001), vencedor de 14 prêmios em festivais nacionais e internacionais de cinema: Melhor filme, melhor música, melhor montagem e prêmio especial à produção no Festival de Gramado; Melhor ator para Werner Schünemann e melhor direção de arte no Festival de Brasília, 2001; Melhor fotografia no Festival de Huelva, na Espanha; Melhor roteiro, melhor ator coadjuvante para Sirmar Antunes, melhor direção de arte e Troféu Gilberto Freyre no Festival de Recife; Melhor diretor estreante e melhor música no Festival de Trieste, Itália.

Participou dos longas Kilas, o mau da fita, de José Fonseca e Costa/1978/Portugal (roteiro), Um S marginal, de José Caetano/1978/Portugal (assistência de direção), Anahy de las Misiones, de Sérgio Silva/1997 (roteiro final), Concerto campestre, de Henrique de Freitas Lima (roteiro), Oeste, de Chico Faganello (roteiro). É autor do roteiro da minissérie Garibbaldi in America (Laz Produções/1998), do roteiro do longaPerseguição (com Ligia Walper/1997), de A antropóloga (de Zeca Pires/2002). Em curtas-metragens trabalhou em Paulo e Ana Luiza em Porto Alegre, de Rogerio Ferrari/1998 (roteiro), Manhã, de Zeca Pires/1989 (roteiro), Ilha, de Zeca Pires/2001 (roteiro), O dia em que Dorival encarou a guarda, de José Pedro Goulart e Jorge Furtado/1987 (argumento), Duelo, de Jaime Lerner/1998 (argumento).

Em enquete realizada pelo jornal Zero Hora em maio de 1992, Tabajara Ruas foi escolhido como um dos dez melhores escritores da literatura gaúcha. Durante a edição da 47ª Feira do Livro de Porto Alegre/RS 2001, Tabajara Ruas recebeu o Prêmio Erico Verissimo, concedido pela Câmara Municipal de Porto Alegre, pela importância e relevância do conjunto de sua obra. Tabajara vive entre Florianópolis e Porto Alegre.

 

O grupo atualmente responsável pela produção do Sarau das 6 é constituído por:

gabriela silva 02Gabriela Silva. Tem literatura no seu dna. Desde a infância convive com homens e deuses e as histórias que lhe contam. É formada em Letras, estuda o mal e a morte na literatura e todas as teorias conspiratórias e literárias. É doutoranda em Teoria da Literatura na PUCRS, tendo como foco a construção da personagem. Atualmente está em Lisboa, dizem que estudando.

lígia sávioLígia Savio. Amante do poeta francês Rimbaud desde a adolescência, é professora de literatura, do município de Porto Alegre e doutora em Letras pela UFRGS. Participou de antologias independentes na década de 70 (Teia, Teia II e Paisagens) com a participação de Caio Fernando de Abreu e Wesley Coll. entre outros.

Jeferson Tenório 01Jeferson Tenório faz mestrado em literaturas Luso-africanas pela UFRGS.É feito de literatura. Professor e apaixonado por Dom Quixote. Premiado no concurso Paulo Leminski em 2009 com o conto “Cavalos não choram” e no concurso Palco Habitasul com o conto “A beleza e a tristeza”, adaptado para o teatro em 2007 e 2008, além de ter tido poemas selecionados no concurso Poemas no Ônibus em 2009. Seu primeiro romance – O beijo na parede – será lançado agora no início de outubro na Palavraria.

.

.

.

11
jun
13

Aconteceu na Palavraria, nesta segunda, 10, a Saideira da Festipoa 2013, com Letícia Wierzchowsky, Ana Mariano e Tabajara Ruas

.

aconteceu

.

Aconteceu nesta segunda, 10, Saideira da Festipoa 2013. Letícia Wierzchowsky, Ana Mariano e Tabajara Ruas conversaram sobre os personagens de suas obras e os de O tempo e o vento. Fotos do evento.

.

festipoa saideira 01.

festipoa saideira 02festipoa saideira 03 festipoa saideira 04 festipoa saideira 05.

.

.

.

.

.

festipoa saideira 06 festipoa saideira 07 festipoa saideira 08 festipoa saideira 09.

.

.

.

festipoa saideira 10 festipoa saideira 11 festipoa saideira 12 festipoa saideira 13festipoa saideira 14festipoa saideira 15 festipoa saideira 16.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Palavraria - livros c.

 

07
jun
13

Vai rolar na Palavraria, nesta segunda, 10/06: Saideira da Festipoa 2013

program sem

.

10, segunda, 18h30: Saideira da Festipoa 2013 – Personagens no Romance, com Letícia Wierzchowsky, Ana Mariano e Tabajara Ruas.

FestiPoa Literária conclui sua programação no primeiro semestre

01

A “saideira” da 6ª edição da FestiPoa Literária promoverá o encontro dos ficcionistas Tabajara Ruas, Leticia Wierzchowski e Ana Mariano. O tema da conversa serão os personagens de “O tempo e o vento”, épico de Erico Verissimo. O público terá oportunidade de ouvir dos autores relatos que dizem respeito à influência que a narrativa de Verissimo provocou na criação de seus próprios personagens e livros.

Leticia Wierzchowski por Carin MandelliLeticia e Tabajara trabalharam juntos no roteiro da adaptação cinematográfica de “O tempo e o vento”, que deve chegar aos cinemas em setembro, com direção de Jayme Monjardim.

Tabajara Ruas_Crédito Dulce HelferAna Mariano é autora do romance “Atado de ervas” (L&PM), finalista do prêmio São Paulo de Literatura 2012. Leticia prepara-se para lançar em julho, estreando na editora Intrinseca, seu novo romance, “Sal”, e Tabajara finaliza novo longa, “Senhores da guerra”, adaptação do romance homônimo de José Antônio Severo.

ANA MARIANOO evento segue apresentando variada programação de atividades literárias em livrarias e espaços culturais no segundo semestre sob o título de FestiPoa revisitada e sampleada.

.

.

.




janeiro 2019
S T Q Q S S D
« out    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Categorias

Blog Stats

  • 689.215 hits
Follow Palavraria – Livros & Cafés on WordPress.com
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: